Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7699
Document type: Tese
Title: Relação entre capital social, compartilhamento de conhecimento, capacidades dinâmicas e desempenho organizacional
Author: Nodari, Felipe 
Advisor: Oliveira, Mírian
Abstract (native): A literatura aponta as Capacidades Dinâmicas como uma das teorias mais proeminentes no campo da gestão estratégica, pois aborda como empresas podem atingir patamares superiores de desempenho organizacional por meio da reconfiguração dos seus recursos e capacidades. Apesar de sua ampla aceitação no campo acadêmico, o progresso nas pesquisas sobre o tema enfrenta barreiras significativas: a falta de um modelo de mensuração válido e com ampla aceitação, devido a indefinições sobre a mensuração de quais são seus conceitos chaves, e quais contingências afetam a relação das capacidades dinâmicas com o desempenho organizacional. As capacidades dinâmicas possuem uma dependência dos recursos de conhecimento possuídos ou acessados pelas organizações, de forma a possibilitar o aproveitamento das oportunidades e a reconfiguração organizacional. Este trabalho propõe que a capacidade absortiva, que possui foco na evolução do conhecimento da empresa, complementa as capacidades de detecção, apreensão e reconfiguração, como as dimensões das capacidades dinâmicas em uma organização. Além disso, estuda a relação do capital social interno e externo das organizações com as capacidades dinâmicas, mediada pelos processos de compartilhamento de conhecimento interorganizacional e intraorganizacional, de forma a elucidar a contribuição do conhecimento proveniente destes dois ambientes. Para isso, esta pesquisa explicativa, de caráter quantitativo, utilizou uma survey com 472 empresas do Rio Grande do Sul para validar o modelo de mensuração proposto e testar as relações propostas por meio da utilização de modelagem de equações estruturais. Os resultados apontam que o modelo composto pelo capital social (interno e externo), os processos de compartimento e as capacidades dinâmicas possuem impacto significativo no desempenho organizacional, e que o conhecimento acessado além dos limites organizacionais, por meio do compartilhamento de conhecimento com empresas parceiras, possui maior influência nas capacidades dinâmicas e no desempenho que o conhecimento compartilhado dentro da organização, principalmente em ambientes dinâmicos. Quanto às dimensões das capacidades dinâmicas, além da validação da modelagem de uma variável de segunda ordem para as capacidades dinâmicas, foram estudadas as relações entre suas dimensões: a capacidade absortiva precede as capacidades de detecção, apreensão e reconfiguração, enquanto a detecção potencializa a apreensão de oportunidades e a reconfiguração organizacional. No que diz respeito às contribuições gerenciais, foram elencadas proposições para facilitar o desenvolvimento das capacidades dinâmicas nas organizações, que incluem o estabelecimento de rotinas específicas para o monitoramento do ambiente, baseadas nas relações interorganizacionais, para o monitoramento de oportunidades e ameaças; a construção de dois processos distintos, um focado no aproveitamento das oportunidades detectadas, e outro, com foco específico na reconfiguração organizacional; que o desenvolvimento de relações internas de confiança, linguagem comum e reciprocidade facilitam o desenvolvimento das externas; e que a participação de indivíduos com diferentes bases de conhecimento por viabilizar a correta interpretação de oportunidades no ambiente externo, contribuindo seu aproveitamento e na reconfiguração organizacional.
Abstract (english): Academics points out Dynamic Capabilities as one of the most prominent theories in the strategic management field. This theory addresses how companies can achieve higher levels of organizational performance through the reconfiguration of their resources and capabilities. Despite its wide acceptance, researches on the subject still faces significant barriers: the lack of a valid and widely accepted measures due to uncertainties about its key concepts, and which contingencies affect the relationship between dynamic capacities and organizational performance. Dynamic capabilities are underpinned by knowledge resources, owned, or accessed by organizations, to explore opportunities and promote organizational reconfiguration. This study proposes that absorptive capacity, which focus on the evolution of the company's knowledge, complements the capacities of sensing, seizing and reconfiguring, as the dimensions of the dynamic capacities in an organization. In addition, it studies the relationship of internal and external social capital of organizations with dynamic capacities, mediated by the processes of sharing of interorganizational and intraorganizational knowledge, in order to elucidate the contribution of the knowledge from these two environments. Through a survey with 472 companies from Rio Grande do Sul, the model was validated with structural equation modeling. The results show that internal and external social capital, interorganizational and intraorganizational knowledge sharing, and dynamic capacities have a significant impact on organizational performance. Sharing knowledge with partner companies has greater influence on dynamic capabilities and performance than intraorganizational knowledge sharing, especially in dynamic environments. Regarding the four proposed dimensions for dynamic capacities, absorptive capacity precedes the capacities of sensing, seizing and reconfiguring, while detection enhances seizing opportunities and organizational reconfiguration. Looking for managerial contributions, this study proposes suggestions to facilitate the development of dynamic capabilities in organizations, which include the establishment of specific routines for sensing opportunities and threats, based on interorganizational relationships; the constitution of two distinct processes, one focused on taking advantage of the detected opportunities, and another, with a specific focus on organizational reconfiguration; the development of internal relations based on trust, common language and reciprocity facilitate the development of external relations; and the participation of individuals with different knowledge bases can enable the interpretation of opportunities in the external environment, contributing to their use on the organizational reconfiguration.
Keywords: Desempenho Organizacional
Capacidades Dinâmicas
Compartilhamento de Conhecimento
Capital Social
Relações Interorganizacionais
Relações Intraorganizacionais
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Negócios
Program: Programa de Pós-Graduação em Administração e Negócios
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7699
Issue Date: 22-Aug-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Administração e Negócios

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TES_FELIPE_NODARI_COMPLETO.pdfTexto Completo2,72 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.