Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9073
Document type: Tese
Title: Esgotamento, esvaziamento e preenchimento : a historia de uma criação
Author: Fank, Julie 
Advisor: Angelini, Paulo Ricardo Kralik
Abstract (native): Este romance, construído como um livro de artista, conta a história de um personagem que, em dadas condições de vício e doença, sofra um acidente caseiro. Na queda, ele sofre uma lesão no hipocampo e, por sorte, não tem nenhuma sequela de linguagem. Pelo contrário, a linguagem é a salvação para a memória abruptamente interrompida. Evaristo apaga o ano anterior ao acidente e passa a sofrer de perda de memória recente. Os acontecimentos anteriores estão intactos e são resgatados com lucidez. Os acontecimentos posteriores fixam-se por não mais que meia hora na memória. Alguns meses de perguntas depois, a única saída é o registro tecnológico e analógico de cada passo. É o despertador. É o celular. É a agenda. Evaristo resolve incrementar o registro, que agora é projeto de livro. O problema é todos os dias começar a mesma história novamente. As memórias esparsas e completamente fragmentadas traçam a poética de um ser-humano angustiadamente sincero acerca de gafes, desencontros e silêncios, por medo da repetição. São as narrativas tecnológicas e as ferramentas digitais que o situam para que ele saiba em que meio ele efetivamente vive. O não reconhecimento do tempo, do espaço e dos sujeitos poderia confundi-lo com um paciente de Alzheimer, mas é somente o tempo que não pode ser mais esculpido. Os espaços permanecem, os sujeitos se sobrepõem e, com o tempo, todas as histórias vividas passam a ser documentadas – só por garantia. As costuras da narrativa e das memórias são visíveis, mas elementos de subversão e desconstrução gráfica e visual elevam a experimentação a uma confusão identitária do filho, do pai, das memórias, do autor. É o extratexto que dá suporte à reflexão que perpassa memória, ficção, realidade e identidade. O livro é composto de duas partes. A primeira, acima citada, é de caráter ficcional (ou se pretende como tal); a segunda, de caráter acadêmico e ensaístico, se pretende como memória de criação, reflexão metalinguística e registro do processo criativo, simultâneo e orgânico. É nessa parte, dividida em três partes: Esgotamento, Esvaziamento e Preenchimento, que se propõe uma visita à seis propostas de Ítalo Calvino de 1985. Para além das conhecidas leveza, rapidez, exatidão, multiplicidade, visibilidade e consistência, a ideia é tecer uma expansão dessas palavras para os conceitos de estranhamento, infixidez, espaçamento, ressonância, hibridismo, simultaneidade, fragmentação, provisoriedade, distanciamento e plasticidade e entender como eles sustentam a performance do texto contemporâneo na página. Na segunda parte do ensaio, um inventário que mescla o assunto memória a partir da perspectiva teórica e como conteúdo matéria-prima do texto ficcional. Na terceira parte, o diário sobre o estatuto da criação. Na quarta parte, a ficção em si: A história da cebola. As partes ficcional e ensaística são distintas e serão encaradas de maneira complementar e independente quanto à linguagem gráfica que pretende ressignificar o próprio livro como suporte híbrido.
Abstract (english): This novel, shaped as an artist's book, tells the story of a character that, given the addiction and disease circumstances, suffers a home accident. The fall causes him to injure his hippocampus, but, luckly, he does not acquire any language aftereffect. On the contrary, language is the salvation to the abruptly interrupted memory. Evaristo erases the year before the accident and starts suffering from short-term memory loss. Everything that happened before that date is intact and can be retrieved with clarity. The upcoming events are kept in mind for no longer than a half-hour. Some months of questionnaire later, the only way out is the technological and analogical record of each step taken. It is the alarm clock. It is the cellphone. It is the agenda. Evaristo decides to expand this record, which is now a project for a book. The problem is to start, every day, the same story over again. The sparsed and completely fragmented memories trace the poetry of a human being miserably honest about blunders, divergence, and silence, fearing repetition. It is the technological narratives and the digital tools that locate him so that he understands in what midst he truly lives. The nonrecognition of time, space, and subjects could mistake him for an Alzheimer's patient, but it is only time that can no longer be shaped. The spaces endure, the subjects overlap, and, in time, all stories lived start being documented - just in case. The seams of the novel and of the memories are visible, but elements of subversion and of visual and graphic deconstruction elevate the trial to an identity confusion of son, father, memories and author. It is the extratext that supports the reflection that goes through memory, fiction, reality, and identity. The book is composed of two parts. The first one, mentioned above, is fictional in tone (or intended to); the second one, academic and essay-like in tone, intends to be seen as memory of creation, metalinguistic reflection, and record of the creative process, simultaneous and organic. It is this part, divided into three: Depletion, Emptiness, and Fulfillment, that suggests a visit to the six proposals of Italo Calvino, 1985. More than the previously known lightness, quickness, exactitude, multiplicity, visibility, and consistency, the idea is to forge an expasion of these words to the concepts of strangeness, unfixture, spacing, resonance, hybridity, simultaneity, fragmentation, temporariness, detachment, and plasticity, and understand how they sustain the performance of the contemporary text on page. In the second part of the essay, an inventory that blends the subject of memory from the theoretical perspective and as building material of the fictional text. In the third part, the diary about the statute of creation. The fourth part is the fiction itself, The story of cebola. Both parts are distinct and are faced in a complementary and independent manner regarding graphic language that intends to give a new meaning to the very book as a hybrid support.
Keywords: Memória
Estatuto da Criação
Livro de Artista
Escrita Criativa
Memory
Statute of Creation
Artist's Book
Creative Writing
CNPQ Knowledge Areas: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Letras
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho será publicado como artigo ou livro
Time to release fulltext: 60 meses
Date to release fulltext: 15/01/2025
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9073
Issue Date: 31-May-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TES_JULIE_FANK_CONFIDENCIAL.pdfJULIE_FANK_TES328.26 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.