Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/222
Document type: Dissertação
Title: A febre amarela silvestre e a conservação do bugio-preto (Alouatta caraya) em Bossoroca, RS, Brasil
Author: Freitas, David Santos de 
Advisor: Bicca-marques, Júlio César
Abstract (native): Epizootias envolvendo primatas têm sido documentadas em várias partes do mundo. A febre amarela silvestre é um exemplo que vem causando impactos nas populações de alguns primatas neotropicais, especialmente Alouatta spp.. De outubro de 2008 a abril de 2009 ocorreu um surto de febre amarela silvestre no estado do Rio Grande do Sul, Brasil, levando ao óbito mais de 2000 bugios (Alouatta caraya e Alouatta guariba clamitans). A fim de estimar o impacto do surto no estado de conservação das espécies, esta pesquisa comparou a estruturapopulacional de bugios-pretos (A. caraya) habitantes de uma região sem relatos recentes da doença (Alegrete) com uma região onde ocorreram mortes comprovadas por febre amarela (Bossoroca). Foram realizados levantamentos populacionais em 55 fragmentos florestais e uma mata ciliar em Alegrete e em 83 fragmentos florestais e uma mata ciliar em Bossoroca. Em Alegrete foram encontrados bugios em 31 fragmentos e avistados quatro grupos na mata ciliar, enquanto em Bossoroca foram encontrados bugios em apenas 10 fragmentos e avistados três grupos na mata ciliar. A taxa de extinção recente de populações isoladas em fragmentos em Bossoroca foi estimada em 80%, a qual foi causada principalmente pela febre amarela, enquanto em Alegrete essa taxa foi estimada em 14%. Estas extinções locais aumentaram a distância entre as populações remanescentes, provavelmente dificultando o fluxo gênico e reduzindo a viabilidade das populações e a sobrevivência da espécie em longo prazo na região. Por fim, os grupos remanescentes em Bossoroca apresentaram tamanho e estrutura semelhante aos grupos de Alegrete e àqueles citados na literatura, o que sugere que não há diferença sexo-etária na resistência ao vírus amarílico e na seletividade do mosquito vetor.
Keywords: ZOOLOGIA
PRIMATAS
MACACOS - RIO GRANDE DO SUL
FEBRE AMARELA
CONSERVAÇÃO DAS ESPÉCIES - BRASIL
CNPQ Knowledge Areas: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Faculdade de Biociências
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Citation: FREITAS, David Santos de. A febre amarela silvestre e a conservação do bugio-preto (Alouatta caraya) em Bossoroca, RS, Brasil. 2011. 45 f. Dissertação (Mestrado em Zoologia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/222
Issue Date: 4-Mar-2011
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução da Biodiversidade

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
434266.pdfTexto Completo1,46 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.