Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/10222
Document type: Dissertação
Title: Estudo etnográfico das experiências de três mulheres brasileiras que transformaram seus estilos de vida
Author: Job, Maria Carmencita da Felicidade 
Advisor: Muller, Lúcia Helena Alves
Abstract (native): Na presente pesquisa etnográfica analiso as trajetórias de três mulheres brasileiras de classe média, duas delas brancas e uma parda, com alto grau de escolaridade, capital cultural e ampla trajetória profissional que nos últimos anos escolheram conscientemente criar novos modos de viver em função de uma sensação de “desencaixe GIDDENS, 1991) Investigo suas trajetórias a partir de três dimensões 1. Processos de Mudança; 2. Práticas Econômicas; 3. Formas de Ativismo. Refletindo sobre ações que possam mobilizar o cuidado consigo e com suas comunidades locais, escolhi observá-las de forma participante. Em um primeiro momento, através da etnografia digital, a partir das “ em suas redes sociais, “imersões acompanhamentos” e entrevistas digitais (LEITÃO, Num segundo momento, acompanhei as interlocutoras de forma presencial, em seus espaços de convivência e sociabilidades observando suas rotina s Escolhi descrever suas atividades, por meio de cenas sociais partindo da etnografia das percepções, de Florence Weber ( onde pude perceber com mais intensidade as suas identidades e projetos, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional e suas possíveis formas de ativismo. A s cenas selecionadas, entendidas como paradigmáticas de seus estilos de vida por manifestarem mobilizações, circuitos e multiplicações de cuidado, buscaram identificar se as redes das interlocutoras (sensibilizam outras mulheres; e se havia ligação de suas práticas com um ativismo feminista e ecológico que fomentaria as redes de cuidado marcadas por projetos com foco no cuidado socioambiental, econômico e político. A intenção do trabalho foi a de investigar se as revisões dos estilos de vida das interlocutoras teriam implicações mais amplas na construção de processos de transformação do conceito de “Bem Viver” em discussão e em construção pelo economista Alberto Acosta 2016 Sendo a noção de Bem Viver uma visão oriunda dos povos indígenas, baseada na relação e no modo de viver participativo, comunitário e em equilíbrio com a natureza.
Abstract (english): In this ethnographic research, I analyze the trajectories of three Brazilian middle-class women, two of them white and one brown, with a high level of education, cultural capital and a broad professional trajectory who, in recent years, consciously chose to create new ways of living due to of a feeling of “disembedding” (GIDDENS, 1991). I investigate their trajectories from three dimensions: 1. Change Processes; 2. Economic Practices; 3. Forms of Activism. Reflecting on actions that can mobilize care for themselves and their local communities, I chose to observe them in a participatory manner. At first, through digital ethnography, from the “perambulations” in their social networks, “immersions”, “accompaniments” and digital interviews (LEITÃO, 2018). In a second moment, I accompanied the interlocutors in person, in their spaces of coexistence and sociability, observing their routines. I chose to describe their activities, through social scenes, starting from the ethnography of perceptions, by Florence Weber (2009), where I could perceive with more intensity their identities and projects, both in the personal and professional spheres, and their possible forms of activism. The selected scenes, understood as paradigmatic of their lifestyles as they manifested mobilizations, circuits and multiplication of care, sought to identify whether the networks of (selected) interlocutors sensitize other women; and whether there was a connection between their practices and a feminist and ecological activism that would foster care networks marked by projects focused on socio-environmental, economic and political care. The intention of the work was to investigate whether the revisions of the interlocutors' lifestyles would have broader implications in the construction of processes for transforming the concept of “Bem Viver”, under discussion and under construction by the economist Alberto Acosta (2016). Since the notion of Bem Viver is a vision that comes from indigenous peoples, based on the relationship and on a participatory, community-based way of living in balance with nature.
Keywords: Processos de Mudança
Trajetórias
Bem Viver
Redes de Cuidado
Ativismo Socioambiental
Change Processes
Trajectories
Bem Viver
Care Networks
Socio-Environmental Activism
CNPQ Knowledge Areas: OUTROS::CIENCIAS SOCIAIS
CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/10222
Issue Date: 29-Apr-2021
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria_Carmencita_da_Felicidade_ Job_Dis.pdfMARIA_CARMENCITA_DA_FELICIDADE_JOB_DIS8,72 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.