Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9741
Document type: Tese
Title: Estrutura de mobilização midiática : A cobertura de Veja durante o ciclo de protestos do Impeachment (2014-2016)
Author: Santos, Geórgia Pelissaro dos 
Advisor: Marques, Teresa Cristina Schneider
Abstract (native): O tema central do trabalho é a atuação da mídia na construção de ciclos de protesto (TARROW, 2011). A ideia por trás da pesquisa era identificar a função exercida pelo sistema midiático brasileiro na (co)produção dos eventos do Ciclo do Impeachment, que ocorreu entre 2014 e 2016 e reivindicou a saída da presidenta Dilma Rousseff. Com base no entendimento de que a mídia age como um sistema de poder capaz de exercer controle social (GANS, 1979), partiu-se da hipótese de que, na ocasião, o sistema midiático brasileiro assumiu parcialmente as funções geralmente desempenhadas por outras organizações para mobilizar o protesto das direitas. Foram escrutinadas 67 edições da revista Veja, escolhida como uma representação do todo, utilizando a técnica da Análise de Conteúdo (BARDIN, 2004), combinando as abordagens quantitativa e qualitativa para sistematização e interpretação dos dados. Os resultados indicam que Veja construiu e sustentou o master frame (SNOW e BENFORD, 1992) que colocou a corrupção como o problema central do Brasil naquele momento e, a partir dele, assumiu papel importante na mobilização do “Fora Dilma!”. Por meio de um processo de alinhamento (SNOW e BENFORD, 1986), o semanário atribuiu ao Partido dos Trabalhadores (PT) a responsabilidade pela corrupção. Desta forma, a sugestão da ação coletiva como forma de pressionar o governo aconteceu naturalmente. Veja ainda promoveu uma extensão do frame ao apresentar o impeachment como a melhor alternativa para solucionar o problema. Esse processo ainda possibilitou a recuperação da identidade da direita brasileira, que se fortaleceu com a apropriação da luta contra a corrupção. O trabalho oferece uma visão complementar à Teoria do Confronto Político (TILLY e TARROW, 2007), mostrando que a mídia pode ser um ator central em processos de mobilização do consenso e da ação (KLANDERMANS, 1988) por meio do que chamamos de Estrutura de Mobilização Midiática (EMM). Também avança na proposta do paradigma do protesto ao mostrar que a atitude da mídia não é negativa com relação a protestos em si, mas a protestos que desafiem a autoridade e legitimidade de uma agenda político-ideológica que dá sustentação à elite econômica do país.
Abstract (english): The central goal of this project is to understand what role the media can play qhen it comes to building protest cycles (TARROW, 2011). The idea behind this research is to identify if and how mainstream media (co)produced the Impeachment Cycle in Brazil – held between 2014 and 2016 to claim President Dilma Rousseff´s impeachment. Based on the understanding that the media as a whole is a system of power capable of exerting social control (GANS, 1979), the hypothesis was build upon the idea that, at the time, media outlets took on part of the role generally performed by other organizations to mobilize right-wing protests. Veja magazine was chosen as a representation of Brazilian mainstream media and 67 issues were scrutinized using the Content Analysis technique (BARDIN, 2004), combining quantitative and qualitative approaches to systematize and decode the data. The results indicate that Veja strengthen the master frame (SNOW and BENFORD, 1992) that placed corruption as the central problem in Brazil at that time and, from it, became an important actor when it came to mobilize the events now known as ”Fora, Dilma!" [Dilma Out!]. Through an alignment process (SNOW and BENFORD, 1986), Veja assigned the responsibility for corruption to the Workers Party (PT). Thus, the suggestion of collective action as a way to pressure the government came naturally. Veja also promoted a frame extension by presenting the impeachment as the best alternative to solve the problem. This process enabled the recovery of Brazilian rightwing identity, strengthened by the appropriation of the anti-corruption narrative. Therefore, the dissertation offers a complementary view to the Contentious Politics (TILLY and TARROW, 2007) approach, showing that mainstream media can actually play a central role in mobilization processes – both consensus and action mobilization (KLANDERMANS, 1988) – through what we call Media Mobilizing Structure (MMS). Also advances on the protest paradigm idea by showing that the media attitude toward protests is not negative by itself, but it is negative toward protests that dare to challenge the authority and legitimacy of a political and ideological agenda that underpins the country's economic elite.
Keywords: Confronto Político
Ciclos de Protesto
Mídia
Jornalismo
Framing
Mobilização
Mobilização de Consenso
Mobilização de Ação
Impeachment
Protestos de Direita
Brasil
Contentious Politics
Protest Cycles
Media
Journalism
Framing
Mobilization
Consensus Mobilization
Action Mobilization
Impeachment
Right-Wing Protest
Brazil
CNPQ Knowledge Areas: OUTROS::CIENCIAS SOCIAIS
CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9741
Issue Date: 29-Aug-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GEORGIA_PELISSARO_DOS_ SANTOS_TES.pdfGEORGIA_PELISSARO_DOS_SANTOS_TES11,77 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.