Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8936
Document type: Tese
Title: Mapeamento de estressores e da severidade do estresse em adultos brasileiros por intermédio do stress and adversity inventory (Strain)
Author: Cazassa, Milton José 
Advisor: Oliveira, Margareth da Silva
First advisor-co: Slavich, George M.
Abstract (native): O atual cenário global oferece um contexto absolutamente convidativo à elevação do estresse negativo e ao adoecimento, físico e mental. Observa-se uma quantidade considerável de estudos na literatura que buscam compreender os impactos do estresse à saúde mental e à saúde geral dos indivíduos e das coletividades. As pesquisas recentemente começaram a examinar os mecanismos genômicos, genéticos e neurais que subjazem às respostas inflamatórias diante do estresse social. Relativamente pouco se sabe sobre os processos biológicos que são influenciados pelo estresse e que, em conjunto com processos cognitivos e afetivos, podem disparar a depressão. Muitos são os instrumentos desenvolvidos no mundo para buscar mapear estressores e níveis de estresse. Contudo, nenhum deles estabelece foco no mapeamento longitudinal dos estressores, estando a maioria vinculados a conhecer tais variáveis no último ano, mês ou semana. Esta ausência de uniformidade instrumental tende a caracterizar a coleta de dados acerca da temática do estresse como bastante distinta e, nesse sentido, potencialmente menos consubstanciada numa perspectiva de avaliação global. Visando estudar quão profundamente o estresse pode afetar a saúde, bem como conhecer o panorama dos estudos sobre o estresse na atualidade e as potenciais carências sobre o tema é que se delineou a presente tese, a qual foi conformada por cinco estudos apresentados em cinco seções. O ESTUDO 1 apresentado na primeira seção, intitulado “The Past, Present and Future of the Research on Stress”, conforma o primeiro estudo teórico da tese, o qual desenvolve um resgate histórico dos estudos e estudiosos sobre o tema, analisa o atual momento das pesquisas, e vislumbra o futuro das pesquisas sobre a temática do estresse. Nesta seção, são identificadas lacunas no cenário internacional no tocante às medidas de autorrelato de mapeamento do estresse, em especial vinculadas à carência de instrumentos voltados a mapear estressores e níveis de estresse ao longo de toda a vida dos indivíduos. A SEÇÃO 2 desta tese apresenta o segundo estudo, o qual é intitulado “Instrumentos de Avaliação do Estresse na População Brasileira: uma revisão sistemática”. Este estudo debruçou-se a conhecer os instrumentos voltados a mapear o estresse na realidade brasileira, especificamente aqueles com estudos publicados que apresentam indicadores de validade científica. Considerando as limitações observadas no instrumental disponível na realidade brasileira para o mapeamento do estresse, as quais mostraram-se consonantes aos dez principais problemas detectados em nível internacional quanto às mensurações sobre o estresse, delineou-se o terceiro estudo. A SEÇÃO 3 apresenta um estudo empírico intitulado “The Stress and Adversity Inventory for Adults (Adult STRAIN) in Brazilian Portuguese: An Overview and Initial Validation”, o qual apresenta o Stress and Adversity Inventory (STRAIN) para adultos como uma alternativa para o mapeamento do estresse capaz de suprir as lacunas identificadas nos dois primeiros artigos da tese. O STRAIN volta-se a acessar adversidades ao longo de todo o ciclo vital dos indivíduos e evidencia uma riqueza na apresentação de resultados consonante à complexidade do construto do estresse, sendo bastante útil para a identificação de situações de risco, com potenciais aplicabilidades nos contextos da saúde pública, nas organizações e na prática clínica. Dessa forma, este configura-se como o primeiro estudo brasileiro a vincular medidas de adversidades vitais ao longo de toda a vida do indivíduo e níveis de severidade do estresse a desfechos em saúde, representando importante e significativo avanço para as pesquisas sobre o estresse em território nacional. Na SEÇÃO 4 da presente tese apresentou-se o quarto estudo: “A Relação entre o Status Social Subjetivo e o Estresse: como o Sentimento de Inferioridade pode Afetar a Saúde?”. Tratou-se do primeiro estudo brasileiro, e um dos poucos estudos internacionais, que analisou as relações entre o Status Social Subjetivo, a realidade socioeconômica objetiva, as medidas longitudinais acerca do estresse, e desfechos em saúde. No estudo observa-se os potenciais impactos do sentimento de inferioridade, numa leitura interpretativa da medida do Status Social Subjetivo, para a saúde mental e para a qualidade do sono dos indivíduos, aspecto que estabelece foco na relevância em se contemplar esta dimensão da inferioridade de modo consubstanciado nas intervenções clínicas que se voltem ao tratamento, prevenção e promoção de saúde. Bem assim, o presente estudo arrolado nesta quarta seção, alerta para a relevância de se estudar mediadores e moderadores dos desfechos em saúde em sua relação com estressores mapeados ao longo de toda a vida dos indivíduos. Por fim, na SEÇÃO 5 desta tese apresentamos o “STRESStegy: Baralho Estratégico do Estresse”, uma ferramenta desenvolvida originalmente para o trabalho psicoeducacional acerca do estresse, especialmente desenhado para treinar profissionais de saúde de todos os níveis de atenção para melhor auxiliar os pacientes em situações de ampliação do estresse, bem como visando agregar ferramental ao profissional para administrar o próprio sentimento de estresse muitas vezes relacionado à própria natureza do trabalho. O STRESStegy também adquire contornos de inovação, tratando-se do primeiro baralho com a proposta psicoeducativa sobre o tema no país.
Abstract (english): The current global scenario can be a trigger to the rise of negative stress as well as physical and mental illness. There is a considerable amount of studies in the literature that seek to understand the impacts of stress on the mental and general health of individuals and communities. Research has recently begun to examine the genomic, genetic, and neural mechanisms that underlie inflammatory responses to social stress. Relatively little is known about biological processes that are influenced by stress, that linked with cognitive and affective processes can trigger depression. Many instruments to map stressors and stress levels have been developed in the world. However, none of them focuses on stressors occurring across the life span, mapping, instead, the last year, month or week. This lack of instrumental uniformity tends to characterize the data collection about stress in quite distinct ways and, in this sense, potentially less consubstantiatedly in a global evaluation perspective. The present thesis seeked to investigate how deeply the stress can affect health, as well as to search for studies on stress in order to get an overview of the potential impairments it can cause on the subject. Thus, this thesis has five studies presented in five sections. STUDY 1 presented in the first section, entitled "The Past, Present and Future of the Research on Stress", constitutes the first theoretical study of the thesis, which develops a historical review of the studies and personalities on the subject, analyzes the current research, and envisions the future of research about stress. In this section, we identify gaps in the international scenario regarding self-report measures of stress mapping, especially related to the lack of instruments aimed at mapping stressors and stress levels throughout the individuals' lives. SECTION 2 of this thesis presents the second study, which is entitled "Instruments for the Evaluation of Stress in the Brazilian Population: a Systematic Review". This study searched for instruments aimed at mapping stress in the Brazilian reality, specifically those with published studies that present indicators of scientific validity. Considering the limitations observed in the instruments available to access stress in Brazilians, which was consonant to the ten main problems detected at the international level regarding the measurements on stress, the third study was outlined. SECTION 3 presents an empirical study entitled "The Stress and Adversity Inventory for Adults (Adult STRAIN) in Brazilian Portuguese: An Overview and Initial Validation," which presents the Stress and Adversity Inventory (STRAIN) for adults as an alternative to mapping stress capable of filling the gaps identified in the first two articles of the thesis. STRAIN can access adversities throughout the life cycle of the individuals and shows richness in the presentation of results consonant with the complexity of the stress construct, being very useful for the identification of risk situations, with potential applicability in the contexts of public health, organizations and clinical practice. Thus, this is the first Brazilian study to link measures of life-threatening adversities throughout the individual's life and levels of severity of stress to health outcomes, representing an important and significant advance for research on stress in the national territory. In SECTION 4 of this thesis the fourth study was presented: "The Relationship between Subjective Social Status and Stress: How Does Inferior Feeling Affect Health?". This was the first Brazilian study, and one of the few international studies, that analyzed the relationships between Subjective Social Status, objective socioeconomic reality, longitudinal measures about stress, and health outcomes. In the study, we observe the potential impacts of feeling inferior, in an interpretative reading of the Subjective Social Status measure, for the mental health and sleep quality of the individuals, an aspect that establishes a focus on the relevance of contemplating this dimension of feeling inferior in clinical interventions that focus on treatment, prevention and health promotion. Thus, the present study, listed in this fourth section, warrants the relevance of studying mediators and moderators of health outcomes in their relationship with stressors mapped throughout the individuals' lives. Finally, in SECTION 5 of this thesis we present the "STRESStegy: Strategic Deck of Stress", a tool originally developed for psychoeducational work about stress, specially designed to train health professionals of all levels of attention to better assist patients in situations of stress amplification, as well as aiming to add tools to help professionals manage their own feelings of stress often related to the very nature of their work. The STRESStegy also acquires innovative contours, being the first pack with the psychoeducational proposal on the subject in Brazil.
Keywords: Estresse
Estressores ao Longo da Vida
Instrumentos de Avaliação
Prevenção e Promoção de Saúde
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Ciências da Saúde e da Vida
Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho será publicado como artigo ou livro
Time to release fulltext: 60 meses
Date to release fulltext: 11/10/2024
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8936
Issue Date: 25-Feb-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TES_MILTON_JOSE_CAZASSA_CONFIDENCIAL.pdfMILTON_JOSE_CAZASSA_TES382,17 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.