Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8930
Document type: Tese
Title: Adesão ao tratamento oncológico : fatores de personalidade, lócus de controle e histórico de câncer familiar
Author: Lima, Manuela Polidoro 
Advisor: Irigaray, Tatiana Quarti
Abstract (native): Introdução: A prevalência de sintomas de ansiedade e depressão em pacientes com câncer é alta, indicando que essas variáveis, o lócus de controle (LOC) e o nível de conhecimento sobre a doença podem interferir no processo de adesão ao tratamento. Fatores de personalidade são igualmente associados a comportamentos e resultados de saúde. Todas essas variáveis parecem exercer influência nos níveis de adesão ao tratamento. Objetivos: O principal objetivo desta tese foi verificar se variáveis sociodemográficas e clínicas, conhecimento sobre a doença, sintomas de ansiedade e depressão, fatores de personalidade e LOC são preditoras de adesão ao tratamento em uma amostra de pacientes oncológicos. Os objetivos específicos foram: caracterizar o perfil de personalidade da amostra; verificar a prevalência de orientação de LOC e o nível de conhecimento sobre a doença; analisar se a escolaridade é preditora de conhecimento sobre a doença e se a orientação de LOC é preditora de escolaridade e de nível de conhecimento sobre a doença; verificar a presença de sintomatologia depressiva e de ansiedade, e analisar se variáveis sociodemográficas e fatores de personalidade são preditores de sintomas de depressão e ansiedade nesta população. Método: Quatro estudos empíricos foram elaborados para responder aos objetivos, e os instrumentos utilizados na coleta dos dados foram: questionário de identificação de dados sociodemográficos e clínicos; questionário de avaliação do conhecimento do paciente sobre a doença oncológica, Inventário de personalidade NEO-FFI Revisado (NEO-FFI-R); Multidimensional Health Locus of Control (MHLC) Scale, Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS) e Adherence Determinants Questionnaire. A descrição dos dados foi realizada por meio de frequências absolutas (n) e relativas (%) para variáveis qualitativas, e por média e desvio padrão para variáveis quantitativas. Para verificar a associação ou correlação entre as variáveis avaliadas foram utilizados: o teste de Qui-quadrado e Correlações de Spearman, a partir do resultado do Teste Kolmogorov-Smirnov. Para verificar o poder preditivo das variáveis, foram realizadas Análises de Regressão Linear Múltipla e Regressão Logística e uma análise de rede. Resultados: A amostra avaliada apresenta altos índices dos fatores de personalidade amabilidade (44%) e conscienciosidade (64,1%), bem como baixos índices dos fatores neuroticismo (31,4%) e abertura à experiência (49,6%). Encontrou-se prevalência de LOC externo outros poderosos (60,9%) e de conhecimento sobre a doença moderado (41,4%). A escolaridade mostrou-se como preditor de conhecimento sobre a doença, e LOC externo (outros poderosos e acaso) como preditor do nível de escolaridade. Além disso, 21,4% dos pacientes apresentaram sintomas de depressão e 35% de ansiedade. As variáveis histórico psiquiátrico prévio e os fatores neuroticismo e extroversão mostraram-se como preditores de sintomas depressivos. Apenas o fator neuroticismo foi preditor de sintomas de ansiedade. As variáveis LOC externo outros poderosos e os fatores de personalidade conscienciosidade e amabilidade, apresentaram-se como preditores de maior adesão ao tratamento. A variável histórico de câncer familiar, por sua vez, foi preditora de menores níveis de adesão. Conclusão: Conclui-se que as variáveis identificadas como preditoras de adesão ao tratamento podem também ter interferido no desenvolvimento do câncer nesta amostra. Além disso, acredita-se que a amostra estudada, por suas crenças e características de personalidade está apresentando alta conformidade com o tratamento e não alta adesão. Dessa forma, existe alta probabilidade de esta população manter os mesmos hábitos e comportamentos de saúde, apresentando maior risco de recidiva, de desenvolvimento de outras doenças ou de surgimento de novos casos de câncer em seus familiares mais próximos. Assim, a avaliação das variáveis preditoras e o planejamento de intervenções específicas podem contribuir, a longo prazo, para uma possível prevenção da doença dentro das famílias e comunidades ou, ao menos, para a detecção precoce da doença, o que seria benéfico ao indivíduo, à sua família, à comunidade e aos sistemas de saúde como um todo.
Abstract (english): Introduction: The prevalence of anxiety and depression symptoms in cancer patients is high, indicating that these variables, the locus of control (LOC) and the level of knowledge about disease may interfere with the treatment adherence process. Personality factors are also associated with health behaviors and outcomes. All these variables seem to influence the levels of treatment adherence. Objectives: The main objective of this thesis was to verify if sociodemographic and clinical variables, knowledge about disease, symptoms of anxiety and depression, personality factors and LOC are predictive of treatment adherence in a sample of cancer patients. The specific objectives were: to characterize the personality profile of the sample; to verify the prevalence of LOC orientation and the level of knowledge about disease; to analyze if the education level is predictive of knowledge about disease and if the orientation of LOC is predictive of education level and level of knowledge about disease; to verify the presence of depressive and anxiety symptomatology, and to analyze if sociodemographic variables and personality factors are predictors of symptoms of depression and anxiety in this population. Method: Four empirical studies were developed to answer the objectives, and the instruments used in the data collection were: a questionnaire to identify sociodemographic and clinical data; Neo-FFI Personality Inventory Revised (NEO-FFI-R); Multidimensional Health Locus of Control (MHLC) Scale, Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS) and Adherence Determinants Questionnaire. The data are described by means of absolute (n) and relative (%) frequencies for qualitative variables, and by mean and standard deviation for quantitative variables. To verify the association or correlation between variables, the Chi-square test and Spearman correlations were used, based on the Kolmogorov-Smirnov test result. To verify the predictive power of the variables, Multiple Linear Regression and Logistic Regression Analysis and a network analysis were performed. Results: The evaluated sample had high levels of agreeableness (44%) and conscientiousness (64.1%) personality factors, as well as low levels of neuroticism (31.4%) and openness to experience (49.6%). We found a prevalence of powerful others external LOC (60.9%) and moderate knowledge about disease (41.4%). Education level was a predictor of knowledge about the disease, and external LOC (powerful others and chance) a predictor of education level. In addition, 21.4% of the patients presented symptoms of depression and 35% symptoms of anxiety. Previous psychiatric history and the personality factors neuroticism and extroversion were shown as predictors of depressive symptoms. Only neuroticism was a predictor of anxiety symptoms. The powerful others external LOC and the personality factors conscientiousness and agreeableness, were presented as predictors of greater adherence to treatment. Family cancer history, in turn, was a predictor of lower adherence levels. Conclusion: It was concluded that the variables identified as predictors of treatment adherence may also have interfered in the development of cancer in this sample. In addition, it is believed that the sample studied, regarding its beliefs and personality characteristics, it is showing high treatment compliance instead of high adherence. Thus, there is a high probability of this population keep the same health habits and behaviors, presenting a higher risk of recurrence, the development of other diseases or the appearance of new cases of cancer in their closest relatives. Thus, the evaluation of these predictor variables and the planning of specific interventions may contribute, in long term, to a possible prevention of the disease within families and communities or at least to the early detection of the disease, which would be useful to the individual, family, community and health systems as a whole.
Keywords: Adesão ao Tratamento
Câncer
Lócus de Controle
Histórico de Câncer Familiar
Fatores de Personalidade
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Ciências da Saúde e da Vida
Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho será publicado como artigo ou livro
Time to release fulltext: 60 meses
Date to release fulltext: 10/10/2024
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8930
Issue Date: 18-Oct-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TES_MANUELA_POLIDORO_LIMA_CONFIDENCIAL.pdfMANUELA_POLIDORO_LIMA_TES524.38 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.