Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/10953
Document type: Dissertação
Title: Inquietações sociofilosóficas sobre corpos travestis
Author: Alves, Mamede Wilson Simas 
Advisor: Oliveira Júnior, Nythamar H.F. de
Abstract (native): O Brasil é o país que mais consome pornografia de sujeitos travestis e, também, o país que mais comete violência contra este público. Neste cenário, nota-se a dicotomia entre as travestis e a sociedade na qual são desejadas e exterminadas. Visando problematizar tal dicotomia, questiono como ocorre a construção do corpo da travesti e os lugares historicamente destinados a ela na sociedade, vinculados fortemente à prostituição, bem como sua possibilidade de ocupação de novos espaços. Neste percurso, busco compreender no primeiro capítulo a construção histórica desses sujeitos – nome, corpo e identidade – que se movimenta no tensionamento desta realidade, confrontada a partir do desejo e da necessidade de buscarem direitos frente às violências que as travestis vêm sendo reiteradamente submetidas, ligadas ao lugar social marginalizado que lhes vem sendo atribuído ao longo do tempo e cujo questionamento foi possível a partir da ingressão em movimentos sociais, tais quais grupos feministas e direcionados aos direitos homossexuais. A travesti torna-se um sujeito político a partir da linguagem que seu corpo representa, criando-se fronteiras de socialização por onde perpassa, rompendo com a norma de sexo e gênero, o que pode ser pensado por meio do olhar de Judith Butler, em cuja produção trata da forma excludente que determinados sujeitos sofrem a partir da matriz heterossexual, tornando-os seres abjetos, discussão pautada no segundo capítulo. No intuito de tentar explanar a identidade de gênero travesti, utilizo a crítica genealógica como metodologia, na busca de compreender qual origem e causa das categorias de identidade, discursos, práticas e efeitos que provêm das instituições que constroem o caminho que a travesti se encontra hoje. Finalizo esta dissertação comentando a entrevista (2018) realizada por Linn da Quebrada, uma travesti, preta e periférica, que perpassou, também, pela prostituição, com Judith Butler, uma das maiores produtoras de conteúdo filosófico sobre problemas de gênero, tecendo possibilidades de outros lugares e olhares para esses sujeitos: “Nunca imaginaria uma travesti entrevistando uma filósofa.”
Abstract (english): Brazil is the country which most consumes transvestite pornography and also the one which commits most violence against these people. In this sense, it is possible to notice the dichotomy between the trans individuals and society, in which they are at once desired and extermined. In order to problematize this dichotomy, I question how the construction of the transvestite's body occurs and the places historically destined for her in society, strongly linked to prostitution, as well as her possibility of occupying new spaces. In this Master’s thesis, I seek to understand in the first chapter the historical construction of these subjects – their name, body, and identity – who move in the tension of this reality, confronted from the desire and the need to seek rights in the face of the violence that trans folks have been repeatedly subjected to, linked to the marginalized social place that has been assigned to them over time and whose questioning was possible from the entry into social movements, such as feminist groups and directed to homosexual rights. The transvestite becomes a political subject based on the language that her body represents, creating boundaries of socialization wherever she goes, breaking with the norm of sex and gender, which can be thought through the eyes of Judith Butler, whose insightful production deals with the exclusionary way that certain subjects suffer from the heterosexual matrix, making them abject beings, a discussion guided in the second chapter. In order to try to explain the transvestite gender identity, I use genealogical critique as a methodology, in an attempt to understand the origin and cause of the categories of identity, discourses, practices and effects that come from the institutions that build the path that the transvestite is today. I conclude this thesis by commenting on the interview (2018) carried out by Linn da Quebrada, a transvestite, black and peripheral, who also went through prostitution, with Judith Butler, one of the greatest producers of philosophical content on gender issues, weaving possibilities of other places and looks for these folks: “I would never imagine a transvestite interviewing a philosopher.”
Keywords: Travesti
Corpo
Prostituição
Matriz Heterossexual
Gênero
Transvestite
Body
Prostitution
Heterosexual Norm
Gender
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/10953
Issue Date: 29-Mar-2022
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PUCRS - MAMEDE - REV.pdfMAMEDE_WILSON_SIMAS_ALVES_DIS1,43 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.