Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/1047
Document type: Tese
Title: Resistência de união à microtração de dentina pré-hibridizada : efeito dos métodos de tratamento de superfície e da temporização
Author: Dillenburg, Álvaro Luis Kroeff 
Advisor: Burnett Junior, Luiz Henrique
Abstract (native): Este estudo avaliou a influência de diferentes tratamentos de superfície na dentina pré-hibridizada com a técnica do selamento dentinário imediato (SDI) e armazenada por diferentes períodos na resistência de união à microtração de dois sistemas adesivos. Os agentes de união dentinária (AUD) utilizados, Single Bond 2 (SB2) (3M ESPE) e Prime&Bond NT (PB) (Dentsply), foram testados em dois períodos de armazenagem: 48 horas (A) e 4 meses (B). Superfícies planas de dentina foram preparadas em molares humanos extraídos e foram cobertas com o sistema adesivo de acordo com o tratamento de superfície de cada grupo: G1) óxido de alumínio SB2; G2) ácido fosfórico 37% - SB2; G3) óxido+ácido SB2; G4) óxido de alumínio - PB; G5) ácido fosfórico 37% - PB; G6) óxido+ácido - PB; G7) controle - SB2; G8) controle PB. Após a polimerização do sistema adesivo o cimento provisório RelyXTemp NE (3M ESPE) foi aplicado sobre as superficies dentinárias previamente tratadas com adesivo dos grupos 1, 2, 3, 4, 5 e 6 e estes foram armazenados por 48 horas ou 4 meses. Após o período de armazenagem a camada de cimento provisório foi removida e os diferentes tratamentos de superfície foram empregados seguidos de uma segunda camada de AUD. Os grupos controle (7 e 8) não receberam o cimento provisório nem a segunda camada adesiva, sendo no entanto armazenados pelos mesmos períodos de tempo. Coroas de resina composta direta foram construídas e, após 24h, os dentes preparados foram seccionados em palitos. As amostras (n=20 por grupo) foram submetidas ao teste de resistência de união à microtração na máquina de ensaios universal EMIC DL-2000. Os valores médios (MPa) foram (médias seguidas de letras diferentes são estatisticamente diferentes para Modelo Linear Geral e teste de Tukey (p<0,05)): G1A 23,79±5,92(AB); G1B 23,93±5,49(AB); G2A 28,47±6,57(B); G2B 27,84±3,31(B); G3A 44,84±10,49(C); G3B 44,37±9,07(C); G4A 19,14±4,76(A); G4B 18,51±4,64(A); G5A 30,60±5,48(B); G5B 28,30± 3,95(B); G6A 47,22±10,11(C); G6B 46,02±10,33(C); G7A 41,57±6,91(C); G7B 41,21±9,32(C); G8A 40,17±10,35(C) e G8B 41,04±11,21(C). O tipo de fratura foi analisado através de MEV e a falha do tipo mista foi predominante (92%) seguida da falha interfacial (21%). A espessura de adesivo variou em ordem crescente nos grupos: G8< G7< G4< G1< G6< G3< G5< G2. Os resultados sugerem que: o tratamento de superfície com óxido de alumínio + ácido fosfórico 37% proporcionou os maiores valores de resistência de união, no entanto o tempo de armazenagem e o AUD utilizado não afetaram estes valores; a falha mista foi predominante seguida da falha interfacial; e os tratamentos de superfície utilizados afetaram significativamente a espessura da camada adesiva para ambos os AUD testados.
Keywords: DENTÍSTICA
DENTINA
ADESIVOS DENTÁRIOS
RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS (ODONTOLOGIA)
CNPQ Knowledge Areas: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Faculdade de Odontologia
Program: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/1047
Issue Date: 11-Jul-2006
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
385863.pdfTexto Completo11,46 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.