Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9253
Document type: Tese
Title: A constituição da subjetividade: Hegel e a ordem das sucessões cumulativas
Author: Araújo, Vitor Vasconcelos de 
Advisor: Luft, Eduardo
Abstract (native): Este trabalho tratou de apresentar as etapas de formação da ideia do Si. No primeiro capítulo, abordaremos a constituição do Si através do ponto de vista da substância, cuja resolução das contradições internas nos forneceu a necessidade de que o Conceito determine a si mesmo na condição de determinar-se como uma ordem de constância. No segundo capítulo, apresentamos as etapas da formação do Si do ponto de vista da subjetividade, cujo caminho levou à produção das formas silogísticas. Estas que legam ao Si não só a estabilidade recémadquirida, mas também a circularidade produzida através da dissolução do silogismo como um processo subjetivo-formal. O regime de determinação do Si não estaria completo sem antes apresentarmos a teleologia, ou ainda, uma forma de construção de propósitos que orientam as produções do Conceito. A teleologia, alerta Hegel, não poderá ser outra coisa senão um processo imanente. Pela internalidade dos vetores responsáveis pelo estabelecimento da natureza processual do Ser, não há um autor externo capaz de arquitetar o Conceito. Hegel precisará igualmente atravessar a oposição entre os propósitos subjetivos e o mundo objetivo, contradição que oferece uma ideia morta de objetividade, uma vez que como imediatidade, o mundo objetivo é apenas uma realidade dada de antemão. A vida, como a realização de um propósito interno, resolve a contradição interna entre subjetividade e o objetividade e é uma efetividade que se põe em conformidade ao Conceito. Ao final da exposição hegeliana sobre o método, realizaremos um questionamento acerca da natureza determinada do pensamento hegeliano. Para isso, utilizamos o diagnóstico de E. Luft e a ideia apresentada pelo filósofo de uma dialética incompatibilizada consigo mesma. Para além da forma de ambivalência apresentada por Luft, entre a especulação positiva e a criticidade negativa do método, encontramos na ideia das Stufen outro tipo de incompatibilização. As Stufen poderiam ser lidas tanto como processos sucessivos, determinados e antecipatórios. O que elas fariam não seria nada além de pôr na ordem da efetividade o que havia, desde já, posto como uma disposição do Ser. Porém, elas igualmente poderiam ser lidas como processos que carregam no interior de si mesmas todas as negações de um percurso cumulativo, cuja presentificação existiria na condição de posição de novos processos lógicos.
Abstract (english): This work tried to present the stages of formation of the idea of the Self. In the first chapter we approach the constitution of the Self through the point of view of the substance, whose resolution of internal contradictions to substantial thought provided us with the need for the Concept to determine itself under the condition that it produces an order of constancy. In the second chapter, we present the stages of the formation of the Self from the point of view of formal subjectivity, whose path led to the production of syllogistic forms. These forms provide the Self with not only the newly acquired stability through substantial thinking, but also logical circularity through the dissolution of syllogism as a subjective-formal process. The process of determining the Self would not be complete without first introducing teleology, or a way of building purposes that guide the production of the Concept. Teleology, warns Hegel, cannot be anything other than an immanent process. Due to the internality of the vectors responsible for establishing the procedural nature of Being, there is no external author capable of architecting the Concept. Hegel will also need to go through the opposition between subjective purposes and the objective world, a contradiction that offers a dead idea of objectivity, since as an immediacy, the objective world is only a reality given beforehand. Life, as the realization of an internal purpose, resolves the internal contradiction between subjectivity and objectivity and is an effectiveness that is exists in conformity with the Concept. At the end of the Hegelian exposition on the method, we will question the determined nature of Hegelian thought. For this, we will use E. Luft's diagnosis and will present the idea of a dialectic that is incompatible with itself. In addition to the form of ambivalence presented by E. Luft, between the positive speculation and the negative aspect of the critic, we find in the idea of Stufen another type of incompatibility. Stufen could be read as successive, determined and anticipatory processes. In that regard, they would be nothing more than an order of effectiveness that is a fulfillment of previous disposition of the Being. They could also be read as processes that carry within themselves all the negations of a cumulative path, whose presentification would exist in the condition of position of new logical processes.
Keywords: Georg Wilhelm Friedrich Hegel
Idealismo alemão
Dialética
Sucessão cumulativa
Georg Wilhelm Friedrich Hegel
German idealism
Dialectic
Cumulative succession
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9253
Issue Date: 20-Mar-2020
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VITOR VASCONCELOS DE ARAÚJO - Tese.pdfVITOR_VASCONCELOS_DE_ARAUJO_TES2.15 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.