Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9119
Document type: Dissertação
Title: Transformações societárias em contexto pós-golpe de 2016 e suas implicações para formação presencial em serviço social no Rio Grande do Sul
Author: Lampert, Michael da Costa 
Advisor: Maciel, Ana Lúcia Suarez
Abstract (native): A presente dissertação é resultado de pesquisa realizada com temática que versa sobre formação presencial em Serviço Social no estado do Rio Grande do Sul junto ao PPGSS da PUCRS. A investigação foi impulsionada pela seguinte pergunta: Como as atuais configurações da educação superior no Brasil incidem na formação em cursos presenciais de Serviço Social no RS? O ponto de partida desta investigação tem como enfoque analítico os desdobramentos históricos e políticos na atual conjuntura e tomou como ponto de partida o golpe de 2016, e suas repercussões na educação superior e na formação em Serviço Social. Trata-se, do ponto de vista metodológico, de um estudo com enfoque misto que combina dados quantitativos e qualitativos. Ao abordar metodologicamente o objeto, o estudo considerou categorias analíticas da realidade fundamentadas no método dialético-crítico como elemento propulsor da investigação, de modo que sintetize e expresse as contradições e mediações que venham a contribuir para análise do movimento da realidade no qual a formação profissional em Serviço Social se constitui e faz parte. Essas categorias emergem do movimento dialético e contribuem para explicar a realidade, de modo que transita na história, teoria e método com finalidade de elaborar síntese em torno do problema de pesquisa. Os resultados da pesquisa sinalizam a tendência da formação como expressão da mercantilização do ensino superior que, em razão da conjuntura política favorável ao mercado financeiro expressamente constituída pós-golpe de 2016, encontra materialidade principalmente na EC 95/2016 e seus desdobramentos que reconfiguraram os modos de vida em escala societária no Brasil. Neste sentido, as implicações identificadas para a formação presencial em Serviço Social no RS destaca-se nos seguintes pontos: 1) As condições históricas em movimento frente as transformações societárias pós golpe de 2016 indicam tendência de destituição e/ou transição da formação presencial nas instituições privadas para modalidade de ensino à distância, revelando que, a formação presencial em Serviço Social no RS futuramente prevalecerá nos cursos de natureza pública, somente; 2) Ao passo que os impactos societários favorecem um conjuntura que está propensa à expansão da modalidade EaD na esfera educacional, em tempo que essa modalidade toma mais força na educação superior e passa a disputar vagas com as IES presenciais, constatou-se um constante tensionamento acerca das novas formas de se educar, principalmente, refletidas na reformulação e reestruturação de projetos pedagógicos de cursos, que passaram a se reconfigurar constantemente de acordo com os moldes educacionais influenciados pelo mercado financeiro a forma que este dimensiona nas IES a racionalidade neoliberal expressa principalmente em seu caráter concorrencial; 3) gradualmente, a constante reconfiguração posta para a formação presencial se reflete na dilapidação da formação crítica devido o lastro deixado pela lógica concorrencial que vem ocorrendo entre as IES, que objetiva reduzir custos e maximizar resultados, ou seja, tende a explorar cada vez mais a força de trabalho de quem forma novos quadros profissionais sob condições precárias. No caso, expressos em flexibilizações e reformulações curriculares, adequação de projetos pedagógicos somados a polivalência do trabalho que aparece para assistentes sociais docentes, onde estes devem dar conta de ensino, pesquisa, extensão, supervisão de estágio, orientação de trabalhos de conclusão de curso, produção de conhecimento, planejamento de aulas entre outras atividades em tempo que os cursos vem reduzindo seus quadros de docência, cada vez mais se acarreta trabalho que se concentra no que resta desses quadros; 4) o impacto nas condições de trabalho de assistentes sociais docentes, revelam o abuso da relativa autonomia que assistentes sociais dispõe para exercer seu trabalho nas IES, em alguns casos, os atravessamentos institucionais que sobrecarregam o trabalho e impõe flexibilizações e adequações aos cursos, por consequência, demonstram impactos diretamente na qualidade da formação de novos profissionais devido tensionamento do modelo sobreposto pela educação superior em seu sentido mercadológico ao projeto profissional e formação em Serviço Social, consequentemente, esses impactos prejudicam a formação da identidade profissional e posteriormente, pode vir a refletir um perfil desqualificado para exercer a profissão, demonstrando que as IES podem vir a chancelar uma formação descompromissada com o que a categoria do Serviço Social historicamente constituiu para seu projeto profissional e de formação. Esses resultados expressam a análise da realidade que caracteriza a configuração da formação presencial no RS. O processo de pesquisa realizado neste trabalho recorreu a fontes teóricas, documentais e contou com a participação de assistentes sociais que coordenam cursos presenciais no RS por meio de questionário online para condensar dados empíricos. Diante das reflexões expostas, se verifica a necessidade de intensificar e fomentar organização coletiva da categoria do Serviço Social para defender no âmbito da formação e do trabalho profissional, condições de educação e formação assentada nos moldes da teoria social crítica. Essa defesa somada à produção e disseminação de conhecimento sob essa luz teórica crítica também é estratégia de enfrentamento da ofensiva neoliberal e mercadológica identificada no processo investigativo. Como possibilidade de mediação possível para o tempo histórico vivenciado há de se reconhecer nas entidades representativas da categoria um catalisador de resistência que, somadas à outros segmentos da classe trabalhadora que partilham de valores aportados em princípios éticos do serviço social, para além da formação, a defesa de um modelo de educação para além do capital como bandeira de luta é compromisso e possibilidade histórica tanto de aproximação com objetivos comuns por uma ordem societária mais justa na contraposição da ordem neoliberal, quanto da possibilidade de transformar as próprias IES, que tem a universidade como excelência educacional e pode contribuir com a formação crítica da classe trabalhadora.
Abstract (english): This dissertation is the result of a research carried out on the subject of presential training in Social Work in the state of Rio Grande do Sul at the PUCRS PPGSS. The research was driven by the following question: How do the current configurations of higher education in Brazil focus on training in presential courses of Social Work in RS? The starting point of this research has as its analytical focus the historical and political developments in the current conjuncture and took as its starting point the coup of 2016, and its repercussions in higher education and training in Social Service. It is, from the methodological point of view, a study with a mixed approach that combines quantitative and qualitative data. In methodologically approaching the object, the study considered analytical categories of reality based on the dialectic-critical method as a propelling element of the investigation, so that it synthesizes and expresses the contradictions and mediations that may contribute to the analysis of the movement of reality in which professional training in Social Work is constituted and is part. These categories emerge from the dialectical movement and contribute to explain reality, so that it transits through history, theory and method in order to elaborate a synthesis around the problem of research. The results of the research signal the tendency of formation as an expression of the mercantilization of higher education which, due to the political conjuncture favorable to the financial market expressly constituted after 2016, finds materiality mainly in the EC 95/2016 and its unfoldings that reconfigured the ways of life on a societal scale in Brazil. In this sense, the implications identified for the classroom training in Social Work in RS stands out in the following points: 1) The historical conditions in motion in the face of the post-war societal transformations in 2016 indicate a trend towards dismissal and/or transition from classroom training in private institutions to distance learning, revealing that classroom training in Social Work in Rio Grande do Sul will in future only prevail in courses of a public nature; 2) While the social impacts favor a conjuncture that is prone to the expansion of the EaD modality in the educational sphere, at a time when this modality takes on more strength in higher education and starts to dispute vacancies with the in-person HEIs, there was a constant tension about the new forms of education, mainly reflected in the reformulation and restructuring of pedagogical projects of courses, which started to reconfigure constantly according to the educational molds influenced by the financial market the form that this dimension in HEIs the neoliberal rationality expressed mainly in its competitive character; 3) Gradually, the constant reconfiguration put in place for face-to-face training is reflected in the dilapidation of critical training due to the ballast left by the competitive logic that has been occurring among HEIs, which aims to reduce costs and maximize results, i.e., tends to increasingly exploit the workforce of those who form new professional staff under precarious conditions. In this case, expressed in curricular flexibilizations and reformulations, adequacy of pedagogical projects added to the polyvalence of the work that appears for teaching social workers, where they must give account of teaching, research, extension, supervision of internship, orientation of works of conclusion of course, production of knowledge, planning of classes among other activities in time that the courses have been reducing their teaching staff, more and more work is carried out that focuses on what remains of these staff; 4) the impact on the working conditions of teaching social workers, reveal the abuse of the relative autonomy that social workers have to exercise their work in HEIs, in some cases, the institutional crossings that overload the work and impose flexibility and adjustments to the courses, therefore, demonstrate direct impacts on the quality of training of new professionals due to the tensioning of the model superimposed by higher education in its marketing sense to the professional project and training in Social Work, Consequently, these impacts hinder the formation of professional identity and later, may come to reflect a profile disqualified to exercise the profession, demonstrating that the HEI may come to chancel an uncompromising formation with what the category of Social Service historically constituted for its professional and training project. These results express the analysis of the reality that characterizes the configuration of the presential formation in RS. The research process carried out in this work resorted to theoretical and documentary sources and had the participation of social workers who coordinate courses in RS through online questionnaire to condense empirical data. In view of the reflections exposed, there is a need to intensify and foster the collective organization of the category of Social Service to defend in the scope of training and professional work, conditions of education and training based on the molds of critical social theory. This defense added to the production and dissemination of knowledge under this critical theoretical light is also a strategy to confront the neoliberal and market offensive identified in the investigative process. As a possible mediation possibility for the historical time experienced, a catalyst of resistance must be recognized in the entities representing the category, which, added to other segments of the working class that share values contributed to ethical principles of social service, beyond training, the defense of a model of education beyond capital as a flag of struggle is commitment and historical possibility both of approximation with common objectives for a more just societal order in the opposition of the neoliberal order, and the possibility of transforming the HEIs themselves, which has the university as an educational excellence and can contribute to the critical formation of the working class.
Keywords: Serviço Social
Formação Presencial
Educação Superior
Conjuntura Neoliberal
Social Service
Face-to-Face Training
Higher Education
Neoliberal Situation
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/9119
Issue Date: 15-Jan-2020
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DIS_MICHAEL_DA_COSTA_LAMPERT_COMPLETO.pdfMICHAEL_DA_COSTA_LAMPERT_DIS1.32 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.