Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8097
Document type: Dissertação
Title: Uma história visual da luta pela terra : Porto Alegre, Praça da Matriz, 1990
Author: Formolo, Deise 
Advisor: Monteiro, Charles
Abstract (native): Esta pesquisa teve como objetivo compreender a construção da memória visual do acontecimento da luta pela terra ocorrido na Praça da Matriz, na cidade de Porto Alegre, no dia oito de agosto de 1990. Para tal, buscou-se construir séries a partir da análise e interpretação de como o acontecimento foi construído, dado a ver e veiculado pela grande imprensa comercial regional e nacional. Em diálogo, analisou-se uma série de oitenta e seis fotografias provenientes de diferentes acervos institucionais e privados, intitulada neste trabalho de série do SINDJORS. A dissertação foi estruturada em cinco capítulos. O primeiro capítulo configura-se na introdução, onde se apresenta a base teórica da dissertação, pautada pelos conceitos de campo jornalístico (Bourdieu), visualidades (Maneses), fotografia pública (Mauad), memória (Candau) e sobrevivência (Didi-Huberman). No segundo capítulo, realizou-se uma imersão no contexto de construção da fotografia produzida no Brasil entre as décadas de 1960 e 1990. Destacaram-se aspectos do percurso profissional de fotógrafos cuja produção de imagens se vincula à questão da terra. Traçou-se esse percurso para os fotógrafos e fotógrafas da série do SINDJORS. Em seguida, apresentaram-se aspectos do percurso histórico dos movimentos sociais rurais no Rio Grande do Sul (Harres), (Eckert). Analisou-se como a construção das práticas fotográficas (Mauad) desses profissionais, dedicados a produção de imagens sobre a questão da terra, relaciona-se, em alguns aspectos, com a própria construção da luta pela terra. Nos capítulos três e quatro, atentando-se para as pressões do mercado (capital econômico) e político sobre o campo jornalístico, identificaram-se algumas estratégias adotadas pelos veículos de comunicação comercial para noticiar o acontecimento, que podem ser resumidas nestes pontos: criminalizar o ato do MST; desqualificar a ação política, direcionando a pauta para a morte do soldado Valdeci de Abreu, descontextualizando a história da luta pela terra; e produzir as narrativas a partir da ideia de “confronto”. Por fim, observou-se que a ideia de “confronto” se fez presente na relação entre as fotografias e os textos publicados nos periódicos. As fotografias publicadas nos jornais analisados reclamam uma memória de denúncia da violência policial, contrapondo-se ao texto, que tende a valorizar a ação dos policiais militares. No capítulo cinco, analisou-se a série de imagens do SINDJORS, identificando seus padrões e sobrevivências, bem como as edições dos jornais sindicais (SINJORS e Sindibancários) e do jornal “Sem Terra” (MST). Constatou-se que a elaboração discursiva do jornal “Sem Terra” apresenta semelhanças com as versões noticiadas pelo Jornal do SINDJORS e O Bancário. Porém, em “Sem Terra”, percebeu-se uma acentuação maior na preocupação em inserir o acontecimento da Praça da Matriz sob o prisma do percurso histórico da luta pela terra no Brasil, destacando o cenário violento capitaneado pelos governos em relação à questão da terra. Pode-se dizer que a construção das memórias visuais do acontecimento molda-se na disputa entre as versões do texto jornalístico, condensadas na repetição e reprodução, e as visualidades das fotografias, calcadas na tensão entre resistência e repressão e nas sobrevivências de imagens de outras temporalidades.
Abstract (english): This research aimed to understand the construction of the visual memory of the event of the struggle for land that took place in Praça da Matriz, in the city of Porto Alegre, on August 8, 1990. To do so, we sought to build series based on the analysis and interpretation of how the event was constructed, given to see and conveyed by the major regional and national commercial press. In dialogue, a series of eighty-six photographs from different institutional and private collections, entitled SINDJORS series, were analyzed. The dissertation was structured in five chapters. The first chapter is configured in the introduction, where the theoretical basis of the dissertation is presented, based on the concepts of journalistic field (Bourdieu), visuals (Menezes), public photography (Mauad), memory (Candau) and survival (Didi-Huberman). In the second chapter, an immersion was carried out in the context of the construction of the photograph produced in Brazil between the 1960s and 1990s. Emphasis was placed on the professional career of photographers, whose production of images is linked to the land issue. This route was traced to the photographers of the SINDJORS series. Then, aspects of the historical course of the rural social movements in Rio Grande do Sul (Harres), (Eckert) were presented. It was analyzed how the construction of the photographic practices (Mauad) of these professionals, dedicated to the production of images on the question of land, is related, in some aspects, to the very construction of the struggle for land. In chapters three and four, considering the pressures of the market (economic capital) and political on the field of journalism, we identified some strategies adopted by the commercial communication vehicles to report the event, which can be summarized in these points: criminalize the MST act; disqualify the political action, directing the agenda for the death of the soldier Valdeci de Abreu and decontextualizing the history of the struggle for land; and construct the narratives from the idea of “conflict”. Finally, it was observed that the idea of "confrontation" was present in the relationship between the photographs and the text published in the periodicals. The photographs published in the newspapers analyzed complain of a report of denunciation of police violence, in opposition to the text that tends to value the action of the military police. In chapter five, the series of images of SINDJORS was analyzed, identifying their patterns and survivals, as well as the editions of the labor union newspapers (SINJORS and Sindibancários) and of the newspaper Sem Terra (MST). It was found that the discursive elaboration of the newspaper "Sem Terra” has similarities with the versions reported by the Jornal do SINDJORS and O Bancário. However, in "Sem Terra", there is an accentuation on the concern to insert the event of Praça da Matriz in the prism of the historical course of the struggle for land in Brazil, highlighting the violent scenario led by the governments to deal with the land issue. It can be said that the construction of the visual memories of the event are shaped by the dispute between the versions of the journalistic text, condensed in repetition and reproduction, and the visualities of photographs, based on the tension between resistance and repression, and in the survivals of images of other temporalities.
Keywords: Fotojornalismo
Luta pela Terra
Memória
Sobrevivência
Visualidade
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em História
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8097
Issue Date: 28-Mar-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Uma história visual impresso para entrega.pdfDEISE_FORMOLO_DIS6.87 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.