Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8832
Document type: Tese
Title: Dimensões emancipatórias da práxis cinematográfica contra-hegemônica
Author: Alves, Vanessa Castro 
Advisor: Scherer, Giovane Antonio
Abstract (native): Por meio do método materialista histórico e dialético, o presente estudo visa analisar as potencialidades da práxis cinematográfica contra-hegemônica para o desenvolvimento de processos sociais emancipatórios. A investigação é de natureza qualitativa e contemplou um estudo teórico-bibliográfico acerca dos fundamentos estéticos presentes na obra marxiana, bem como em autores marxistas que teorizaram sobre arte, estética e cinema. Realizou-se ainda, pesquisa bibliográfica, buscando-se conhecer de que forma a práxis cinematográfica vem sendo abordada pela produção do conhecimento, no âmbito das ciências humanas e sociais. Em etapa posterior realizou-se coleta de dados empíricos, a partir de entrevistas semiestruturadas, com 11 participantes que atuam em coletivos e projetos de cinema e audiovisual, às margens dos circuitos convencionais e comerciais, na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A análise e interpretação dos dados foram inspiradas na análise textual discursiva (MORAES; GALIAZZI, 2006). O estudo identificou 4 dimensões emancipatórias, quais sejam: dimensão de memória e história, dimensão política, dimensão estética e dimensão educativa. Essas dimensões, constitutivas do fenômeno analisado, se inter-relacionam intimamente e fundamentaram a seguinte tese: o cinema, enquanto fenômeno produzido pela sociedade capitalista é complexo e contraditório. É capaz de manipular consciências, legitimando a ideologia dominante e/ou desocultar suas contradições, fornecendo recursos para a sua contestação. Carrega em si elementos de dominação, mas também de resistência, constituindo-se como objeto de disputas políticas. As dimensões de memória e história, política, estética e educativa perpassam as experiências cinematográficas contra-hegemônicas investigadas e constituem-se como processos sociais emancipatórios, na medida em que possibilitam a decodificação e exploração do mundo, promovendo o pensamento crítico, a criação livre, a autonomia e a construção de sujeitos políticos, elementos essenciais para contribuir para a emancipação humana. Contudo, a contribuição da práxis cinematográfica para a disputa ideológica se dá na articulação com as lutas sociais na prática política, pois isoladamente não dispõe de mecanismos concretos, capazes de promover uma mudança estrutural radical ou de recuo do pensamento dominante. A arte cinematográfica é condicionada por características subjetivas e pela visão de mundo de seus realizadores, refletindo ainda, as determinações sócio-históricas de uma determinada época em que foi produzida, bem como a de seus receptores. Possui, entretanto, relativa autonomia, permitindo instantes de liberdade, que ultrapassam seu condicionamento social, não podendo, portanto, ser reduzida à sua dimensão ideológica, nem a qualquer função utilitária, pois, acima de tudo, é fruto da dimensão essencial criadora do ser humano. Embora cumpra diversas funções - ideológicas, políticas, cognoscitivas, educativas e estéticas, o cinema, enquanto criação humana satisfaz a necessidade de o ser humano expressar-se em um objeto concreto sensível, mas também de fruição, atendendo, sobretudo, sua necessidade de humanização.
Abstract (english): Through the historical and dialectical materialist method, the present study aims to analyze the potential of the counter-hegemonic cinematographic praxis for the development of emancipatory social processes. The research is of a qualitative nature and contemplated a theoretical-bibliographic study about the aesthetic foundations present in the Marxian work, as well as on Marxist authors who theorized about art, aesthetics and cinema. A bibliographical research was also carried out in order to know how the cinematographic praxis has been approached by the production of knowledge in the human and social sciences. At a later stage, empirical data were collected through semi-structured interviews with 11 participants working in collective and film and audiovisual projects on the margins of conventional and commercial circuits in the metropolitan region of Porto Alegre, Rio Grande do Sul. The analysis and interpretation of the data were inspired by the discursive textual analysis (MORAES; GALIAZZI, 2006). The study identified four emancipatory dimensions: memory and history dimension, political dimension, aesthetic dimension and educational dimension. These dimensions, which are constitutive of the analyzed phenomenon, are intimately interrelated and based on the following thesis: Cinema, as a phenomenon produced by capitalist society, is complex and contradictory. It is capable of manipulating consciousness, legitimizing the dominant ideology and / or revealing its contradictions, providing resources for its contestation. It carries within itself elements of domination, but also of resistance, constituting itself as object of political disputes. The dimensions of memory and history, political, aesthetic and educational, permeate the counter-hegemonic cinematic experiences investigated and constitute emancipatory social processes, insofar as they enable the decoding and exploration of the world, promoting critical thinking, free creation, autonomy and the construction of political subjects, essential elements to contribute to human emancipation. However, the contribution of the cinematographic praxis to the ideological dispute takes place in the articulation with the social struggles in political practice, because in isolation it does not have concrete mechanisms capable of promoting a radical structural change or a retreat from the dominant thought. The cinematographic art is conditioned by subjective characteristics and by the vision of the world of its directors, reflecting still, the socio-historical determinations of a certain time in which it was produced. It has, however, relative autonomy, allowing moments of freedom that go beyond its social conditioning, and can not therefore be reduced to its ideological dimension, nor to any utilitarian function, since above all, it is the fruit of the essential creative dimension of the human being. Although it fulfills several functions - ideological, political, cognitive, educational and aesthetic, cinema, as a human creation, satisfies the need for human beings to express themselves in a concrete sensitive object, but also in fruition, especially in view of their need for humanization.
Keywords: Práxis Cinematográfica
Cinema Contra-Hegemônico
Marxismo
Processos Sociais Emancipatórios
Serviço Social
Arte
Comunicação
Cinematographic Praxis
Counter-Hegemonic Cinema
Marxism
Emancipatory Social Processes
Social Work
Art
Communication
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/8832
Issue Date: 29-Mar-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese - Vanessa Castro Alves.pdfVANESSA_CASTRO_ALVES_TES2.58 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.