Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7946
Tipo do documento: Tese
Título: Self-adaptive QOS at communication and computation levels for many-core system-on-chip
Autor: Ruaro, Marcelo 
Primeiro orientador: Moraes, Fernando Gehm
Resumo: Many-core systems-on-chip are the state-of-the-art in processing power, reaching from a dozen to thousands of processing elements (PE) in a single integrated circuit. General purpose many-cores assume a dynamic application admission, where the application set is unknown at design-time and applications may start their execution at any moment, inducing interference between them. Some applications may have real-time constraints to fulfill, requiring levels of quality of service (QoS) from the system. Due to the high degree of resource’s utilization unpredictability and the number of components to manage, self-adaptive properties become fundamental to support QoS at run-time. The literature provides several self-adaptive QoS proposals, targeting either communication (e.g., Network-on-Chip) or computation resources (e.g., CPU). However, to offer a complete QoS support, it is fundamental to provide a comprehensive self-awareness of the system’s resources, assuming adaptive techniques enabling to act simultaneously at the communication and computation levels to meet the applications' constraints. To cope with these requirements, this Thesis proposes a self-adaptive QoS infrastructure and management techniques, covering both the computation and communication levels. At the computation level, the QoS-driven infrastructure comprises a dynamic real-time task scheduler and a low overhead task migration protocol. These techniques ensure computation QoS by managing the CPU utilization and allocation. The novelty of the task scheduler is the support for dynamic real time constraints, which leverage more flexibility to tasks to explore the CPU according to a variable workload. The novelty of the task migration protocol is its low execution time overhead compared to the state-of-the-art. At the communication level, the proposed technique is a Circuit-Switching (CS) approach based on the Software Defined Networking (SDN) paradigm. The SDN paradigm for NoCs is an innovation of this Thesis and is achieved through a generic software and hardware architecture. For communication QoS, SDN is used to define CS paths at run-time. A self-adaptive QoS management following the ODA (Observe Decide Act) paradigm controls these QoS-driven infrastructures in an integrated way, implementing a closed loop for run time adaptations. The QoS management is self-aware of the system and running applications and can decide to take adaptations at computation or communication levels based on the task feedbacks, environment monitoring, and QoS fulfillment monitoring. The self-adaptation decides reactively as well as proactively. An online application profile learning technique is proposed to trace the behavior of the RT tasks and enabling the proactive actions. Results show that the proposed self-adaptive QoS management can restore the QoS level for the applications with a low overhead over the applications execution time. A broad evaluation, using known benchmarks, shows that even under severe QoS disturbances at computation and communication levels, the execution time of the application is restored near to the optimal scenario, mitigating 99.5% of deadline misses.
Abstract: Sistemas multi-núcleos intra-chip são o estado-da-arte em termos de poder computacional, alcançando de dúzias a milhares de elementos de processamentos (PE) em um único circuito integrado. Sistemas multi-núcleos de propósito geral assumem uma admissão dinâmica de aplicações, onde o conjunto de aplicações não é conhecido em tempo de projeto e as aplicações podem iniciar sua execução a qualquer momento. Algumas aplicações podem ter requisitos de tempo real, requisitando níveis de qualidade de serviço (QoS) do sistema. Devido ao alto grau de imprevisibilidade do uso dos recursos e o grande número de componentes para se gerenciar, propriedades autoadaptativas tornam-se fundamentais para dar suporte a QoS em tempo de execução. A literatura fornece diversas propostas de QoS autoadaptativo, focado em recursos de comunicação (ex., redes intra-chip), ou computação (ex., CPU). Contudo, para fornecer um suporte de QoS completo, é fundamental uma autoconsciência abrangente dos recursos do sistema, e assumir técnicas adaptativas que permitem agir em ambos os níveis de comunicação e computação para atender os requisitos das aplicações. Para suprir essas demandas, essa Tese propõe uma infraestrutura e técnicas de gerenciamento de QoS autoadaptativo, cobrindo ambos os níveis de computação e comunicação. No nível de computação, a infraestrutura para QoS consiste em um escalonador dinâmico de tarefas de tempo real e um protocolo de migração de tarefas de baixo custo. Estas técnicas fornecem QoS de computação, devido ao gerenciamento da utilização e alocação da CPU. A novidade do escalonador de tarefas é o suporte a requisitos de tempo real dinâmicos, o que gera mais flexibilidade para as tarefas em explorar a CPU de acordo com uma carga de trabalho variável. A novidade do protocolo de migração de tarefas é o baixo custo no tempo de execução comparado a trabalhos do estado-da-arte. No nível de comunicação, a técnica proposta é um chaveamento por circuito (CS) baseado em redes definidas por software (SDN). O paradigma SDN para NoCs é uma inovação desta Tese, e é alcançado através de uma arquitetura genérica de software e hardware. Para QoS de comunicação, SDN é usado para definir caminhos CS em tempo de execução. Essas infraestruturas de QoS são gerenciadas de uma forma integrada por um gerenciamento de QoS autoadaptativo, o qual segue o paradigma ODA (Observar, Decidir, Agir), implementando um laço fechado de adaptações em tempo de execução. O gerenciamento de QoS é autoconsciente dos recursos do sistema e das aplicações em execução, e pode decidir por adaptações no nível de computação ou comunicação, baseado em notificações das tarefas, monitoramento do ambiente, e monitoramento de atendimento de QoS. A autoadaptação decide reativamente assim como proativamente. Uma técnica de aprendizagem do perfil das aplicações é proposta para traçar o comportamento das tarefas de tempo real, possibilitando ações proativas. Resultados gerais mostram que o gerenciamento de QoS autoadaptativo proposto pode restaurar os níveis de QoS para as aplicações com um baixo custo no tempo de execução das aplicações. Uma avaliação abrangente, assumindo diversos benchmarks mostra que, mesmo sob diversas interferências de QoS nos níveis de computação e comunicação, o tempo de execução das aplicações é restaurado próximo ao cenário ótimo, como 99,5% das violações de deadlines mitigadas.
Palavras-chave: System-on-Chip
Many-Core
Network-on-Chip
Quality-of-Service
Self-adaptation
Área(s) do CNPq: CIENCIA DA COMPUTACAO::TEORIA DA COMPUTACAO
Idioma: eng
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Sigla da instituição: PUCRS
Departamento: Escola Politécnica
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Restrição de acesso: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7946
Data de defesa: 16-Mar-2018
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MARCELO_RUARO_TES.pdfMARCELO_RUARO_TES4,57 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.