Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7888
Document type: Tese
Title: Avaliação do desempenho clínico de próteses dentárias totais fixas implantossuportadas (PDTFIs) : estudo retrospectivo
Author: Bordin, Thaisa Barizan 
Advisor: Teixeira, Eduardo Rolim
???metadata.dc.contributor.advisor2???: Weber, Hans-Peter
Abstract (native): A alta prevalência de pacientes edêntulos associada a pobre retenção das próteses totais convencionais, combinada com as altas taxas de sobrevivência de implantes dentários e uma maior da demanda por odontologia estética, resultou em um aumento no número de restaurações fixas fornecidas aos pacientes. Entretanto, como toda técnica, esta também não é ausente de falhas e essas podem ocorrer devido a problemas relacionados com a biomecânica do conjunto prótese/implante. Essas complicações podem ser de origem biológica ou técnica, sendo a primeira relacionada a processos que afetam os tecidos de suporte peri-implantar e a segunda a danos mecânicos do implante, componentes de implantes e próteses. Devido à escassez de estudos clínicos relatando complicações em próteses dentárias totais fixas implantossuportadas (PDTFIs), essa tese teve como objetivo avaliar taxas de sobrevivência de implantes e próteses, assim como as principais complicações observadas em pacientes reabilitados com PDTFIs após terem sido acompanhados pelo período de, pelo menos, um ano. Também teve como objetivo avaliar o grau de satisfação dos pacientes. Através dos registros eletrônicos, a partir de critérios de inclusão, foram selecionados pacientes edêntulos que foram reabilitados com próteses suportadas por pelo menos quatro implantes dentários de superfície tratada entre janeiro de 2000 e dezembro de 2015 na Divisão de Pós- Graduação em Prótese da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade Tufts (Boston, MA, USA). Nestes pacientes, um exame compreensivo multidisciplinar composto de história médica e dentária, exame clínico envolvendo exame periodontal e exame das próteses, análise radiográfica e fotografias foi realizado. Também foi feito a comparação entre PDTFIs fabricadas com cerâmica (metalocerâmicas ou livres de metal) (Grupo 1) e PDTFIs metaloplásticas (Grupo 2). Além disso foi aplicado um questionário sobre a satisfação do paciente de forma geral, em relação a estética, a mastigação, ao paladar, e a fonação após o tratamento. Para a análise dos dados, as curvas de estimativas de Kaplan-Meier foram utilizadas para prever a sobrevivência dos implantes e das próteses. Foi feito o teste quiquadrado e o teste exato de Fisher quando apropriado e ainda a análise de regressão logística. Foram analisados 457 implantes (Nobel Biocare, Biomet 3i, Straumann) suportando um total de 71 PDTFIs em 52 pacientes (média de idade de 65,5 anos), com um período médio de acompanhamento de 5,2 anos (intervalo de 1 a 12 anos). Destas próteses, 38 eram em maxila e 33 em mandíbula (19 maxilas edêntulas, 14 mandíbulas edêntulas, 19 ambas as arcadas); 55 eram fabricadas em cerâmica (metalocerâmicas ou livres de metal) (Grupo 1) e 16 eram metaloplásticas (MP) (Grupo 2); 36 eram cimentadas e 35 eram retidas através de parafusos. Apenas 6 implantes tiveram que ser removidos, resultando uma taxa de sobrevivência de 98,7%. De 71 próteses, 6 falharam (1 cerâmica e 5 MP), apresentando uma taxa de sobrevivência de 91,5%. Um total de 274 complicações biológicas foram registradas em 63 próteses (47 cerâmicas e 16 MP), sendo a grande maioria recessão do tecido gengival ao redor do implantes (7,7%), seguida de inflamação nos tecidos moles abaixo das próteses (7,4%), e mucosite peri-implantar (6,3%). Recessão de tecido mole foi a complicação mais frequente em ambos os grupos, não sendo observadas diferenças estatisticamente significativas para qualquer complicação biológica entre o Grupo 1 e o Grupo 2. Foram observadas 274 complicações técnicas em 57 próteses (42 cerâmicas e 15 MP), sendo as mais frequentes o desgaste do material protético (9,8%), a decementação da peça protética das PDTFIs retidas através de cimento (2,9%), e perda do material de recobrimento do parafuso protético das PDTFIs retidas por parafusos (2,7%). A taxa de desgaste do material protético foi de 7,3% para PDTFIs cerâmicas (Grupo 1) e 19,4% para PDTFIs metaloplásticas (Grupo 2), resultando em uma diferença estatisiticamente significativa entre os dois grupos (p < 0,05). Na avaliação de satisfação do tratamento recebido, a maior insatisfação foi em relação a capacidade de mastigar (12%). Contudo, de uma forma geral, 94% dos pacientes demonstraram-se satisfeitos. Com um tempo médio de exposição de 5,2 anos, pode-se esperar elevadas taxas de sobrevivência de implantes e de reconstruções com próteses dentárias totais fixas implantossuportadas, presença de complicações biológicas e técnicas, e um elevado grau de satisfação dos pacientes.
Abstract (english): The high prevalence of edentulous patients associated to the poor retention of the conventional complete dentures, combined to the high survival rate of dental implants and an increased demand for aesthetic dentistry, resulted in a higher number of fixed restorations provided to the patients. However, as any technique, this one is also not free from failures and these can occur due to problems related to the biomechanics of the implant/prosthesis. These complications may be from biologic or technical origin, the first being related to processes affecting the peri-implant hard and soft tissues, and the second to mechanical damage of the implant, implant components and prostheses. Due to the paucity of clinical studies reporting complications in implant fixed complete denture prostheses (IFCDPs), this thesis aimed to evaluate implants and prostheses survival rates, as well as the main complications observed in patients rehabilitated with IFCDPs after at least one year of follow-up. The secondary goal was to evaluate patient satisfaction. Through the electronic records, based on the inclusion criteria, edentulous patients who were rehabilitated with prostheses supported by at least four rough surface dental implants between January 2000 and December 2015 in the Departent of Postgraduate Prosthodontics at Tufts University School of Dental Medicine (Boston, MA, USA) were selected. A comprehensive multidisciplinary examination composed of medical and dental history, clinical examination involving periodontal and prosthetic examination, radiographic analysis and photographs was performed. Comparison was made as well between porcelain IFCDPs (Group 1) and metalresin IFCDPs (Group 2). A questionnaire to assess patient satisfaction regarding the treatment in general, aesthetics, chewing ability, taste, and speaking ability was also applied. For data analysis, Kaplan-Meier estimation curves were used to predict the survival of implants and prostheses. The chi-square test and Fisher's exact test where appropriate and logistic regression analysis were performed. Four hundred fifty-seven implants (Nobel Biocare, Biomet 3i, Straumann) supporting a total of 71 PDTFIs in 52 patients (mean age 65.5 years) were evaluated, with a mean follow-up time of 5.2 years (range 1 to 12 years). Of these prostheses, 38 were in the maxilla and 33 in the mandible (19 edentulous maxillae, 14 edentulous mandibles, 19 both arches); 55 were made of porcelain (porcelain-fused-to-metal or metal-free) (Group 1) and 16 were metal-resin (MR) (Group 2); 36 were cement retained and 35 were retained by screws. Only 6 implants had to be removed, resulting in a survival rate of 98.7%. Of the 71 prostheses, 6 failed (1 porcelain and 5 MR), presenting a survival rate of 91.5%. A total of 274 biologic complications were recorded in 63 prostheses (47 porcelain and 16 MR), being soft tissue recession around the implants (7.7%) the most frequently observed, followed by soft tissue inflammation underneath the prostheses (7.4%), and peri-implant mucositis (6.3%). Soft tissue recession was the most frequent complication in both groups, and no statistical significant difference was observed for any biologic complication between Group 1 and Group 2. A total of 274 technical complications were observed in 57 prostheses (42 porcelain and 15 MR). Wear of the prosthetic material (9.8%) was the most frequent, followed by decementation of the cement-retained IFCDPs (2.9%), and loss of screw access filing material of the screw-retained IFCDPs (2.7%). The rate of wear of prosthetic material was 7.3% for porcelain IFCDPs (Group 1) and 19.4% for metal-resin IFCDPs (Group 2), yielding a statistically significant difference between the two groups (p < 0.05). Regarding the patient satisfaction evaluation, the greatest dissatisfaction was in relation to the ability to chew (12%). However, in general, 94% of the patients were satisfied with the treatment rendered. With a mean exposure time of 5.2 years, high implants and prosthetic survival rates can be expected in rehabilitations with implanted-fixed complete denture prostheses, presence of biologic and technical complications, and a high level of patient satisfaction.
Keywords: Implantes Dentários
Prótese Dentária Fixada por Implante
Taxa de Sobrevida
Complicações
Qualidade de Vida
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Ciências da Saúde
Program: Programa de Pós-Graduação em Odontologia
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho será publicado como artigo ou livro
Time to release fulltext: 12 meses
Date to release fulltext: 16/03/2019
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7888
Issue Date: 14-Dec-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TES_THAISA_BARIZAN_BORDIN_COMPLETO.pdfTHAISA bARIZAN_BOLDIN_TES1.6 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.