Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7624
Document type: Dissertação
Title: A nacionalização do Ginásio Teuto-Brasileiro Farroupilha : um complexo jogo de adesões e resistências (1937-1945)
Author: Figueiredo, Milene Moraes de 
Advisor: Paredes, Marçal de Menezes
Abstract (native): A presente dissertação investiga a política de nacionalização do ensino do período estadonovista a partir do caso do Ginásio Teuto-Brasileiro Farroupilha, instituição privada de ensino fundada por imigrantes alemães e descendentes no ano de 1886. Tratava-se de uma escola laica, que até o advento do Estado Novo buscava preservar a língua, a cultura e o “espírito alemão”. A partir do estabelecimento da política da nacionalização do ensino, os ideais institucionais entraram em choque com do novo governo e para continuar em funcionamento a escola precisou provar que estava se nacionalizando. Nesse contexto, a escola teve duas vezes decretado seu fechamento, mas conseguiu sobreviver. Procuramos analisar quais as estratégias encontradas pela instituição para sobreviver ao período estadonovista por um lado comprovando para os órgãos governamentais que estava se nacionalizando, mas por outro encontrando estratégias de resistência para não deixar totalmente de lado suas características germânicas. Considerando a escola e a campanha de nacionalização como um campo tanto educacional quanto político, o estudo inscreve-se nos pressupostos teórico-metodológicos da História Cultural do Político, História Conceitual do Político e História da Educação. São enfatizadas as relações de poder e as formas como as políticas estadonovistas são recebidas pela comunidade escolar. Deu-se destaque ao fenômeno da resistência como conceito político historiográfico a partir das contribuições de Vinícius Liebel, Pierre Laborie, Denise Rollemberg, Jacques Sémelin, Gene Sharp, Michel de Certeau, Michel Foucault e Pierre Ansart. Privilegiou-se a análise de dois tomos de correspondência que reúnem mensagens trocadas entre as autoridades estaduais, federais e o colégio, assim como cartas internas trocadas dentro do ambiente escolar. Como fontes suplementares, destacam-se relatórios de inspeção, correspondências do conselho escolar, periódicos escolares, o livro memorialístico da escola e entrevistas realizadas com ex-estudantes. A comparação das correspondências oficiais com a documentação interna da instituição permitiu perceber que a instituição não aceitou as determinações governamentais de forma passiva, atravessando esse período com uma postura ambígua, por vezes aderindo, outras enfrentando o regime e algumas vezes resistindo. Assim, a escola se “nacionalizou”, mas o processo também contou com táticas de resistências, questão que merece destaque e que ainda é pouco analisada na historiografia estadonovista. Consideramos a resistência à política de nacionalização do ensino como uma microrresistência do Estado Novo, pois apesar do esforço da escola em demonstrar adesão ao novo regime, ela contribuiu para que ele não realizasse plenamente seus objetivos de homogeneizar a população. Ainda que de forma discreta, elementos da cultura germânica continuaram sendo preservados e muitos de seus ex-alunos e descendentes cultivam a língua germânica até hoje. A análise do caso do Ginásio Teuto-Brasileiro Farroupilha também permite compreender o processo de nacionalização de maneira geral, considerando que a zona cinzenta, a repressão e a constante vigilância não foi uma prerrogativa exclusiva dessa instituição.
Abstract (english): The present dissertation investigates the policy of nationalization of the education of the estadonovista period from the case of the Ginásio Teuto-Brasileiro Farroupilha, private institution of teaching funded by german immigrants and descendants in the year of 1886. It was a laic school, that even the advent of the New State sought to preserve the language, the culture and the “german spirit”. From the establishment of the nationalization politics of the teaching, the institutional ideias clashed with the new government and to continue functioning the school had to prove that it was nationalizing itself. In this context, the school had twice decreed its closure, but managed to survive. We seek to analyze which strategies found by the institution to survive to the estadonovista period by one side proving to the governmental organs that it was nationalizing itself, yet by other finding resistance strategies to not leave totally aside it’s german characteristics. Considering the school and the nationalization campaign as a field both educational and political, the study is inscribed in the theoretical-methodological assumptions of the Cultural History of the Political, Conceptual History of the Political and History of Education. Are emphasized the relations of power and the forms that the estadonovistas policies are received by the school community. It was given emphasis to the phenomenon of the resistance as historiographic political concept starting from the contributions of Vinícius Liebel, Pierre Laborie, Denise Rollemberg, Jacques Sémelin, Gene Sharp, Michel de Certeau, Michel Foucault e Píerre Ansart. It was privileged the analysis of two correspondences that reunite messages exchanged between, estadual and federal authorities and the school, as the internal mailing exchanged inside the school environment.As complementary sources, stood out the reports of inspection, mailing of the school council, school periodics, the memorialistic book of the school and interviews with former students. The comparative of the official correspondence with the internal documentation of the institution allowed to perceive that the institution did not accepted the governmental determinations in a passive manner, crossing this period with an ambiguous posture, sometimes adhering, other fighting the regime and sometimes resisting. Therefore, the school “nationalized” itself, however the process also counted with resistance tactics an issue that deserves highlight and that it is little analyzed in the historiography estadonovista. We considerate the resistance to the policies of nationalization of the teaching as a micro resistance of the New Estate, because despite the effort of the school in demonstrate that it was adhering to the new regime, it contribute to that it didn't perform fully its objectives of homogenize the population. Even that discreetly, elements of the German culture continue to be preserved and many of its former students and descendants cultivated the German language until today. The analysis of the case of the Ginásio Teuto-Brasileiro Farroupilha also allows to comprehend the process of nationalization in general form, considering that the gray area, the repression and the constant vigilance that was not a prerogative exclusive of this institution.
Keywords: Nacionalização do Ensino
Resistência
Zona Cinzenta
Pensar Duplo
Estado Novo
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em História
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7624
Issue Date: 31-Jul-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DIS_MILENE_MORAES_DE_FIGUEIREDO_COMPLETO.pdfTexto Completo3.9 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.