Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7287
Document type: Tese
Title: Programas de intervenção neuropsicológica precoce-preventiva : estimulação das funções executivas em escolares
Author: Cardoso, Caroline de Oliveira 
Advisor: Fonseca, Rochele Paz
First advisor-co: Seabra, Alessandra Gotuzo
Abstract (native): Atualmente, há relativo consenso de que o baixo nível educacional e a reduzida qualidade do processo de escolarização são fatores limitadores de crescimento de um país. Além disso, as estimativas mostram que um elevado número de alunos apresenta dificuldades de aprendizagem ou não apresenta habilidades necessárias para ter sucesso acadêmico. Na tentativa de contribuir com a diminuição de tais dificuldades, a neuropsicologia desenvolveu predominantemente intervenções de remediação e de reabilitação. Destaca-se, contudo, a necessidade de se investir em programas de intervenções de promoção à saúde cognitiva e de estimulação de habilidades neurocognitivas em crianças, uma vez que tais programas podem potencializar os processos cognitivos e levar a benefícios de curto a longo prazo. Com o avanço da neuropsicologia, há evidências de que as funções executivas (FE) têm um papel crucial na educação e são relevantes para aprendizagem e comportamento autorregulatório. Frente a esse contexto, essa tese teve como objetivo desenvolver e verificar a efetividade de um programa de intervenção neuropsicológica precoce-preventiva em busca da estimulação das FE em escolares no Ensino Fundamental I. Tal programa foi denominado Programa de Estimulação Neuropsicológica da Cognição em Escolares: ênfase nas funções executivas (PENcE). No primeiro estudo, a partir de uma revisão sistemática, buscou-se caracterizar os estudos empíricos sobre intervenções neuropsicológicas de FE em crianças com desenvolvimento típico, em busca de um panorama que norteasse a construção do PENcE. Seguindo o método PRISMA, foram encontrados 19 estudos e a maioria forneceu evidências que as crianças que participaram dos programas de intervenção melhoraram suas habilidades executivas. A maioria utilizou o treino cognitivo computadorizado, envolvendo a estimulação da memória de trabalho. Outros propuseram uma abordagem curricular com intuito de potencializar a autorregulação. Foi possível verificar que os estudos são bastante heterogêneos em relação a tipos de abordagem, métodos e instrumentos de medida de desfecho. Contudo, os treinos computadorizados parecem levar a uma melhora na habilidade cognitiva treinada, porém, são limitados em termos de transferência de ganhos. Os programas de abordagem curricular, por sua vez, parecem mais generalizáveis, com efeito de transferência e ganho na funcionalidade. No Estudo 2, objetivou-se apresentar o processo de construção e evidências de validade de conteúdo do PENcE. Para isso, quatro etapas foram realizadas: fase interna de organização do programa; construção do programa; análise de juízes especialistas; integração dos dados e finalização do programa. Todas as etapas foram essenciais e contribuíram para aprimorar o programa. Além disso, evidenciou-se que a avaliação global do programa e de cada um dos módulos apresentou um nível de concordância de 1,0 entre os juízes, permitindo obter evidências de validade de conteúdo. Por fim, no Estudo 3 buscou-se investigar a efetividade do PENcE em crianças do 3º ou 4º ano do Ensino Fundamental, bem como, analisar o efeito de transferência para outras habilidades executivas e cognitivas, habilidades acadêmicas e comportamento, para além dos desfechos executivos principais. De uma amostra inicial de 160 crianças, 113 participaram do estudo e foram subdivididas em dois grupos: grupo experimental (GE) (n=64) e grupo controle (GC) (n=49). Os grupos não se diferenciaram em nenhuma medida na avaliação pré-intervenção. Na comparação dos grupos, verificou-se o GE apresentou ganhos significativos de controle inibitório, memória de trabalho, planejamento abstrato. Houve efeito de transferência para outras habilidades cognitivas (como atenção e raciocínio fluido), habilidades acadêmicas (matemática e escrita) e mudança no comportamento (relacionamento e problemas de conduta), sendo que o GE superou o GC. Em conjunto, os achados dos três estudos contribuem disponibilizando um programa de intervenção precoce-preventiva, que possui embasamento teórico, que seguiu um rigoroso processo de construção e que denota de validade de conteúdo e de análise de efetividade. Sugere-se, para os próximos estudos, estender e adaptar o programa para outras faixas etárias e para grupos de crianças que já apresentam déficits executivos, como com transtornos específicos de aprendizagem e TDAH. Além disso, visando a contribuir com as políticas públicas, recomenda-se que o PENcE possa ser implementado em escolas públicas nos países em desenvolvimento, rumo a uma interface cada vez mais prática entre neuropsicologia e educação.
Abstract (english): There is relative consensus that low level and quality of education are limiting factors of a country’s growth. Statistics show that many students have difficulties in learning or do not display the necessary abilities to succeed academically. Trying to reduce such difficulties, neuropsychology has developed remediation and rehabilitation interventions. There is, however, a need to invest in intervention programs that promote cognitive health and stimulate neurocognitive skills among children. These programs may potentiate cognitive processes and lead to short and long term benefits. Evidence shows that the executive functions (EF) have a crucial role in education, and are relevant in learning and in autoregulatory behavior. Given this context, the objective of this thesis was to develop and verify the effectiveness of an early and preventive neuropsychological intervention program with the intent of stimulating the EF among Elementary School students. The program was called Program of Neuropsychological Stimulation of Cognition in Students: emphasis on Executive Functions, or PENcE (an acronym from its original name in Portuguese, Programa de Estimulação Neuropsicológica da Cognição em Escolares: ênfase nas Funções Executivas). The First Study performed a systematic review of empirical studies about neuropsychological interventions of EF among children with typical development, looking for an overview that could guide the construction of the PENcE. Nineteen studies were found through the PRISMA method: most of them provided evidences that the children who participated in the intervention programs improved their executive functions. For the most part, they used computerized cognitive training to stimulate working memory. Other studies proposed a curricular approach to potentiate autoregulation. It was possible to observe that the studies are very heterogenic in terms of approach, methods, and closing measurement tools. Computerized trainings seem improve trained cognitive skills, but are limited in terms of transferring gains. Curricular programs seem more generalizable, with effects on transferring gains and functionality. The objective of the Second Study was to present the process of construction and content validity evidences for the PENcE. There were four steps involved in reaching that goal: internal stage of program organization; program construction; analysis by expert judges; and data integration and program finalization. All stages were important and contributed to improve the program. Furthermore, the assessment of the program (global and of each module) presented a level of agreement among judges equal to one, allowing for the achievement of content validity evidences. Finally, the Third Study investigated the effectiveness of the PENcE among children attending 3rd and 4th grades of Elementary School. It also analyzed the effects of transferring to other skills (executive, cognitive, academic, behavioral) beyond the main executive closings. From an initial sample of 160 children, 113 participated in the study. They were divided into two groups: experimental group (EG) (n=64) and control group (CG) (n=49). There were no differences between the groups before the intervention. After the study, the groups were compared, and the EG presented significant gains in inhibitory control, working memory, and abstract planning. There were transferring effects to other cognitive abilities (such as attention and fluid thinking), academic abilities (math and written skills), and changes in behavior (relationship and behavioral problems), and the overcame the CG. As a group, the findings from the three studies offer an early and preventive intervention program that has theoretical basis, has followed a rigorous construction process, and possesses content validity and effectiveness analysis. For future studies, it is suggested to extend and adapt the program to other age groups and to children who already present executive deficits, including learning difficulties and ADHD. Moreover, with the goal of contributing to public policies, it is recommended that the PENcE be implemented in public schools in developing countries, helping to bridge the gap between neuropsychology and education in a practical way.
Keywords: Testes Neuropsicológicos
Funções Executivas
Tomada de Decisão
Iowa Gambling Task
Doença Cerebrovascular
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7287
Issue Date: 20-Jan-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TES_CAROLINE_DE_OLIVEIRA_CARDOSO_PARCIAL.pdfTexto Parcial603.82 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.