Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7255
Document type: Dissertação
Title: As experiências sociais de idosos que fazem uso de álcool e outras drogas em municípios de fronteira
Author: Fonseca Junior, Roberto da Cruz 
Advisor: Grossi, Patricia Krieger
Abstract (native): A presente dissertação de mestrado traz para a cena as experiências sociais de idosos que fazem uso de álcool e outras drogas e estão em atendimento em Centros de Atendimento Psicossocial álcool e outras drogas – CAPSad, localizados em municípios de fronteira do Rio Grande do Sul. Ressaltamos que o uso de drogas atualmente é uma doença que acomete o mundo todo, tornando-se um dos maiores problemas de saúde pública que acarretam em incapacidade para o mundo do trabalho, bem como é gerador de processos de violência, levando até mesmo a mortes. As pessoas idosas estão entre os segmentos populacionais acometidos por esse problema e sofrem com a invisibilidade por parte do Estado e estigmatização da sociedade e familiares devido ao seu estado de adoecimento. Por isso, os profissionais que atuam na área da saúde e cotidianamente atendem pessoas idosas precisam estar atentos para os problemas que circundam estes usuários. Através desse estudo busca-se analisar as experiências sociais das pessoas idosas que frequentam o serviço CAPSad, com seus familiares, amigos, relações de trabalho e com o próprio serviço. Procuramos problematizar os processos que permeiam a realidade institucional, bem como as principais caraterísticas da amostra dos idosos usuários de álcool e outras drogas atendidos pela política municipal de saúde mental no período de 2016. Foram entrevistados oito usuários idosos do sexo masculino entre os dois CAPSad, um localizado em São Borja e outro em Santana do Livramento na fronteira do Rio Grande do Sul e duas informantes-chave, que atuam nesses espaços institucionais e que fazem parte da equipe. A pesquisa tem como norte o Método Materialista, Histórico e Dialético, com uma configuração qualitativa, exploratória e descritiva, seguindo a técnica de análise de conteúdo segundo Gil (1987). Os resultados revelam que as experiências sociais das pessoas idosas são diversas, porém são atravessadas por uma cultura patriarcal, violenta, pauperizada, em que pode-se pontuar a relação do uso de álcool e outras drogas com suas relações sociais, familiares e comunitárias. O uso de drogas iniciou, de modo geral, na infância e adolescência, não sendo uma expressão do processo de envelhecimento. O uso de álcool como uma expressão da questão social se evidencia ao analisarmos as experiências sociais dos idosos, cujo consumo de álcool torna-se exacerbado em função de relações com o trabalho, desemprego e o processo de violência estrutural que circunda o seu cotidiano. Percebe-se a baixa procura de mulheres idosas pelo atendimento nos CAPSad, o que acaba repercutindo também para a invisibilidade das questões de gênero no atendimento realizado nos CAPSad. Isto se deve à cultura patriarcal e aos papeis de gênero tradicionais que contribuem para uma maior estigmatização das mulheres que fazem uso de álcool e drogas, independentemente da faixa etária. Conclui-se que existe a necessidade de maior capacitação dos profissionais para atender as especificidades de gênero, geração e outros marcadores identitários que perpassam as experiências sociais dos sujeitos, e maiores investimentos do Estado nos CAPSad por desempenharem um papel fundamental para o tratamento de usuários (as) de álcool e outras drogas, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida, com vistas à inclusão social e à quebra de estigmas associados à pessoa idosa que faz uso de álcool, como “vagabunda”, “sem-vergonha” ou simplesmente “borracha” (bêbada).
Abstract (english): This dissertation brings to the scene the social experiences of elderly people who use alcohol and other drugs and are in attendance at Centros de Atendimento Psicossocial álcool e outras drogas – CAPSad, located in municipalities on the border of Rio Grande do Sul. Drugs addiction is today a disease that affects the whole world, becoming one of the biggest public health problems that result in incapacity for labor, as well as it generates processes of violence, leading to even deaths. Older people are among the population segments affected by this problem and suffer from invisibility on the part of the State and stigmatization of society and family due to their state of illness. Therefore, professionals who work in the health area and daily care for elderly people need to be attentive to the problems that surround these users. This study seeks to analyze the social experiences of the elderly people who attend the CAPSad service, with their relatives, friends, work relations and with the service itself. We seek to problematize the processes that permeate the institutional reality, as well as the main characteristics of the sample of the elderly users of alcohol and other drugs served by the municipal mental health policy in the period of 2016. We interviewed eight elderly male users between the two CAPSad, One located in São Borja and another in Santana do Livramento on the border of Rio Grande do Sul and two key informants who work in these institutional spaces and who are part of the team. The research is based on the Materialistic, Historical and Dialectical Method, with a qualitative, exploratory and descriptive configuration, following the technique of content analysis according to Gil (1987). The results reveal that the social experiences of the elderly are diverse, but they are crossed by a patriarchal, violent, impoverished culture, in which the relationship of alcohol and other drugs with their social, family and community relations can be punctuated. Drug use began in general in childhood and adolescence, and is not an expression of the aging process. The use of alcohol as an expression of the social question is evidenced when analyzing the social experiences of the elderly, whose alcohol consumption becomes exacerbated due to relationships with work, unemployment and the process of structural violence that surrounds their daily life. The low demand of elderly women for CAPSad care is evident, which also impacts on the invisibility of gender issues in the care provided in CAPSad. This is due to the patriarchal culture and traditional gender roles that contribute to a greater stigmatization of women who use alcohol and drugs, regardless of age. It is concluded that there is a need for a greater capacity of professionals to meet the specificities of gender, generation and other identity markers that permeate the social experiences of the subjects, and greater investments of the State in CAPSad for playing a fundamental role for the treatment of users ( As well as alcohol and other drugs, contributing to the improvement of the quality of life, with a view to social inclusion and the breakdown of stigmas associated with alcohol use, such as "vagabond", "shameless" or simply " Rubber "(drunk).
Keywords: Envelhecimento
Uso de Álcool e Outras Drogas
CAPSad
Violência Estrutural
Experiências Sociais
CNPQ Knowledge Areas: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Escola de Humanidades
Program: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Access type: Acesso Aberto
Fulltext access restriction: Trabalho não apresenta restrição para publicação
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7255
Issue Date: 20-Jan-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DIS_ROBERTO_DA_CRUZ_FONSECA_JUNIOR_COMPLETO.pdfTexto Completo1.71 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.