Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/420
Document type: Tese
Title: A construção do saber na área da saúde mental : rompendo a lógica estabelecida?
Author: Valente, Maria Manuela Sousa Albuquerque
Advisor: Guimarães, Gleny Terezinha Duro
Abstract (native): A tese trata da doença mental como uma doença que através da história ocupou a atenção dos estudiosos da área médica, e que segregou e estigmatizou seus portadores. A concepção de loucura, exclusão, e a inclusão dos portadores de doença mental, trabalhados por Michel Foucault marcaram os estudos e as políticas de saúde como respostas científicas, sociais e médicas oferecidas pelas sociedades no decorrer das últimas décadas. Foucault contrapõe a visão e o tratamento social dos portadores de transtorno mental às categorias analíticas de Poder e Saber o que em muito tem contribuído para o desocultamento de preconceitos e estigmas para com os portadores de sofrimento psíquico. Nesta tese a Declaração de Caracas, a III Conferência Nacional de Saúde Mental e a lei Federal nº10216 (a Lei da Reforma Psiquiátrica), como documentos oficiais que regem as políticas nas sociedades ocidentais, são submetidas à análise de conteúdo sob o enfoque das concepções de Foucault sobre loucura, exclusão e inclusão na sua vinculação com o poder e o saber médico e científico. O objetivo da tese é fazer um estudo minucioso de três documentos oficiais considerados marcos importantes na atual Política de Saúde Mental e já apontados acima e a partir deles identificar se naqueles documentos o portador de transtorno mental continua sendo vítima de exclusão ou sujeito incluído socialmente e, se a loucura aparece ainda vinculada ao estigma e à intolerância daqueles ditos normais, ou se é concebida como uma doença passível de tratamento. Ao final do estudo foi possível concluir que, desta data até os dias atuais o processo da Reforma Psiquiátrica não acabou até o momento com a cultura de exclusão social a qual o portador de sofrimento psíquico tem sido vítima, mas inegavelmente trouxe uma possibilidade e uma capacidade transformadora principalmente no estabelecimento e relações de solidariedade entre loucos e não-loucos, em que todos os sujeitos podem e devem ser vistos de forma inteira, singular e cidadã. Apesar da exclusão ser uma categoria que ainda perpassa o mundo da doença mental, os avanços tanto na área científica como na legislação, trouxeram mudanças radicais no conteúdo formal dos documentos analisados e simbolizam um novo saber construído ao longo dos doze anos de luta para a aprovação da Lei Federal nº10216, assim como apontam para uma atenção baseada em princípios comunitários e participativos desenvolvidos em serviços abertos, situados no território em que o portador de sofrimento psíquico vive numa clara superação do modelo hospitalocêntrico vigente de forma absoluta até aos anos noventa e num processo de ruptura cotidiana desta data até os dias atuais
Keywords: SAÚDE MENTAL
REFORMA PSIQUIÁTRICA
LOUCURA - ASPECTOS SOCIAIS
EXCLUSÃO SOCIAL
INCLUSÃO SOCIAL
POLÍTICA DE SAÚDE
CNPQ Knowledge Areas: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Language: por
Country: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Faculdade de Serviço Social
Program: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social
Citation: VALENTE, Maria Manuela Sousa Albuquerque. A construção do saber na área da saúde mental : rompendo a lógica estabelecida?. 2008. 21 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/420
Issue Date: 27-Aug-2008
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
407787.pdfTexto Parcial98.22 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.