Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2738
Document type: Dissertação
Title: Transtorno do estresse pós traumático em idosos : prevalência e padrões brasileiros nos cuidados primários
Author: Mello, Elisa Fasolin 
Advisor: Cataldo Neto, Alfredo
Abstract (native): No ano de 1900, menos de 1% da população mundial tinha mais de 65 anos de idade, hoje esta cifra supera 9,2% e acredita-se que em 2050 os idosos sejam um quinto desta população. Os dados de prevalência para transtornos mentais em pessoas idosas variam bastante, mas uma estimativa conservadora é de que 25% têm sintomas psiquiátricos significativos. O número de pessoas idosas mentalmente doentes foi estimado em cerca de 9 milhões no ano de 2000. A expectativa é de que esse número aumente para 20 milhões na metade deste século . O transtorno do estresse pós traumático é uma doença psiquiátrica que vem aumentando nos últimos anos. Esta patologia pode acentuar a incapacidade associada a doenças físicas e transtornos cognitivos, aumentar os custos com cuidados de saúde e mortalidade. O objetivo do presente estudo foi avaliar a prevalência do Transtorno do Estresse pós traumático (TEPT) em uma amostra aleatória de idosos atendidos pela Estratégia Saúde da Família (ESF) de Porto Alegre. O estudo é do tipo transversal com coleta prospectiva. A amostra constituiu-se de 576 idosos randomicamente selecionados de 30 Equipes de Saúde da Família do Município de Porto Alegre (ESF/POA) sorteadas de modo estratificado por Gerência Distrital. Para os diagnósticos, psiquiatras com experiência na avaliação de idosos utilizaram a versão brasileira do Mini International Neuropsychiatric Interview 5.0.0 plus (M.I.N.I. 5.0.0 plus). Em relação aos resultados: um total de 3.4% (n=20) dos idosos da amostra apresentaram o transtorno do estresse pós traumático, 2.4%(n= 14) com diagnóstico após os 60 anos. Desse total, 2.4% (n= 14) apresentaram mais de 1 período de TEPT desde o inicio do quadro, 1.5%(n= 9) com duração de até 3 meses, 1.4%(n= 8) de 3 a 6 meses e 0.9%(n= 5) com mais de 7 meses de duração. Dentre os idosos que apresentaram o transtorno, algumas associações significativas podem ser destacadas: faixa etária de 60-69 anos (4,8%; p=0,046), estado civil separado (7,5%; p=0,020) e o número de moradores na casa (5,5%; p=0,013). Neste estudo notou-se uma significativa prevalência do transtorno no idoso e foi possível identificar fatores preditores através das análises realizadas. Os achados do presente trabalho são preocupantes, sendo necessário serem reproduzidos em outras localidades e amostras.
Abstract (english): In 1900 , less than 1 % of the world population was older than 65 years, today rate exceeded 9.2% and it is believed that in 2050 the elderly are one fifth of that population. The prevalence data for mental disorders in older people vary widely , but a conservative estimate is that 25 % have significant psychiatric symptoms . The number of elderly mentally ill is estimated at about 9 million in 2000 . The expectation is that this number will increase to 20 million by mid- secular . The post-traumatic stress disorder is a psychiatric disease that has been increasing in recent years. This condition may worsen disability associated with physical diseases and cognitive disorders , increase health care costs and mortality . The aim of this study was to evaluate the prevalence of post traumatic stress disorder in a random sample of elderly served by the Family Health Program in Porto Alegre . The study is crosssectional with prospective data collection . The sample consisted of 576 elderly randomly selected 30 teams of the Family Health of the Municipality of Porto Alegre ( FHS / POA ) randomized stratified by District Management mode. For diagnoses, psychiatrists with experience in assessing elderly used the Brazilian version of the Mini International Neuropsychiatric Interview Plus 5.0.0 ( 5.0.0 MINI plus). Regarding the results : a total of 3.4 % ( n = 20 ) of the sample showed the elderly post traumatic stress disorder , 0.8 % ( n = 4 ) diagnosed after 41 years. Of this total , 2.3 % ( n = ) had more than one period of PTSD since the beginning of the case , 0.8 % ( n = 4 ) lasting up to 3 months , 4.9% ( n = 26 ) from 3 to 6 months and 4.9% ( n = 26 ) over 7 months duration . Among elderly patients with the disorder some significant associations may be highlighted : aged 60-69 years ( 4.8% , P = 0.046 ), separated marital status ( 7.5 %, P = 0.020 ) and the number of residents in home ( 5.5 %, P = 0.013 ) . In this study we noticed a high mental distress in these individuals could be identified and evaluated predictors through the analyzes. The findings of this study are disturbing , being necessary to be replicated in other localities and samples .
Keywords: MEDICINA
GERONTOLOGIA
TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO
ENVELHECIMENTO
IDOSOS
CNPQ Knowledge Areas: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Language: por
Country: BR
Publisher: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Institution Acronym: PUCRS
Department: Instituto de Geriatria e Gerontologia
Program: Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica
Citation: MELLO, Elisa Fasolin. Transtorno do estresse pós traumático em idosos : prevalência e padrões brasileiros nos cuidados primários. 2014. 18 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia Biomédica) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.
Access type: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2738
Issue Date: 17-Mar-2014
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
460168.pdfTexto Parcial161.17 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.