Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2212
Tipo do documento: Tese
Título: Conversational competence in english as a second language : a study of pragmatic markers
Autor: Corsetti, Cristiane Ruzicki 
Primeiro orientador: Perna, Cristina Becker Lopes
Resumo: A conversa é uma das atividades mais básicas da comunicação verbal. Indivíduos transmitem informações, realizam ações, estabelecem e mantêm relações sociais, entre outros atos, ao engajarem-se em trocas conversacionais. A conversa geralmente não é planejada, ocorre em tempo real e envolve reciprocidade. Esta tese apresenta os fundamentos da Análise do Discurso, da Pragmática e da Análise da Conversa, detalhando fenômenos discursivos, pragmáticos e interacionais que entrelaçam-se durante conversas presenciais. A seguir, foca no aprendiz de línguas, abordando a Pragmática da Interlíngua e discutindo modelos de competência comunicativa e definições de competência conversacional. Esta tese justifica e propõe um modelo de competência conversational em segunda língua, no escopo da Pragmática, que constitui-se de três componentes: o gerenciamento do discurso, a negociação do significado ilocucionário e a implementação de práticas conversacionais. Este estudo inclui investigações, baseadas na Linguística de Corpus, de marcadores pragmáticos característicos dos componentes propostos. Visando os objetivos desta tese, criou-se um pequeno corpus especializado, com a produção oral de aprendizes brasileiros no nível CEFR B1. Subcorpora orais oriundos do The BNC Sampler e The Diachronic Corpus of Present-Day Spoken English foram empregados como corpora de referência de inglês britânico. Os capítulos empíricos desta tese analisaram os advérbios mais comuns utilizados para mediar segmentos de discurso em conversas, os "hedges" adverbiais explícitos e implícitos mais comuns utilizados para mitigar atos de fala representativos e as partículas de resposta mínimas utilizadas pelo interlocutor para expressar uma boa receptividade. As investigações enfocaram os marcadores pragmáticos well, really, actually, maybe, probably, just, yeah e uhuh. Concluiu-se que os sujeitos deste estudo se beneficiariam de práticas pedagógicas visando a aquisição de marcadores de discurso em geral, das funções pragmáticas do ajustador "just" e de formas mais variadas para expressar uma boa receptividade. Os marcadores really e yeah foram empregados, em suas funções discursivas e pragmáticas, com frequências adequadas pelos aprendizes brasileiros. O advérbio "maybe" foi sobre-utilizado, sinalizando uma tendência para a utilização de formas adverbiais para expressar epistemicidade, ao invés de verbos modais.
Abstract: Conversation is one of the most fundamental activities in verbal communication. When people engage in conversational exchanges, they transmit information, perform actions, establish and maintain social relationships, among other acts. Conversation is often unplanned, takes place in real time and involves reciprocity. This thesis presents the foundations of Discourse Analysis, Pragmatics and Conversation Analysis and details discourse, pragmatic and interactional phenomena which seem to be intertwined during face-to-face conversations. It then focuses on the second language learner by addressing Interlanguage Pragmatics and by critically revisiting communicative competence frameworks and definitions of conversational competence. It justifies and proposes a conversational competence model in L2 within a pragmatic domain, comprising three facets: the management of discourse, the negotiation of illocutionary meaning and the deployment of conversational practices. It includes corpus-based investigations of pragmatic markers which are prototypical of the proposed facets of conversational competence. A small specialised corpus of Brazilian learners´ oral production at CEFR B1 had been previously built for the purposes of this thesis. Spoken sub-corpora derived from The BNC Sampler and The Diachronic Corpus of Present-Day Spoken English were selected as British English benchmark corpora. The empirical chapters of this thesis examined the most common discourse marking adverbs used to mediate segments of discourse in conversations, the most common explicit and implicit adverbial hedges used to mitigate representative speech acts and the most common minimal response tokens used to express good listenership. The pragmatic markers chosen for investigation were well , really , actually , maybe , probably , just , yeah and uhuh . It was concluded that the subjects of this study would benefit from pedagogical assistance for the acquisition of discourse markers in general, for the pragmatic functions of the adjuster just and for more varied forms to express good listenership. The markers really and yeah were employed, in their discourse and pragmatic functions, with adequate relative frequencies by the Brazilian learners. The adverb maybe was overused, signalling a tendency to use adverbial forms to express epistemic stance instead of modal verbs.
Palavras-chave: INGLÊS - CONVERSAÇÃO
INGLÊS - APRENDIZAGEM
LINGUÍSTICA - PRAGMÁTICA
ANÁLISE DO DISCURSO - PRAGMÁTICA
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Sigla da instituição: PUCRS
Departamento: Faculdade de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Citação: CORSETTI, Cristiane Ruzicki. Conversational competence in english as a second language : a study of pragmatic markers. 2015. 328 f. Tese (Doutorado em Letras) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2212
Data de defesa: 8-Jan-2015
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
466239.pdfTexto Completo2,62 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.