Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/1940
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorPompeu, Ana Carolina Moura-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4326633655713808por
dc.contributor.advisor1Bisol, Leda-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783290T5por
dc.date.accessioned2015-04-14T13:37:57Z-
dc.date.available2010-03-18-
dc.date.issued2010-01-07-
dc.identifier.citationPOMPEU, Ana Carolina Moura. A produção das vogais frontais, arredondadas do francês (L3) por falantes nativos do português brasileiro (L1) com inglês norte-americano como L2. 2010. 119 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.por
dc.identifier.urihttp://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/1940-
dc.description.resumoNo presente estudo, objetiva-se verificar a interferência de uma língua sobre a outra, no processo de aquisição de uma terceira língua, a fim de oferecer elementos para programas de aquisição de segunda e terceira língua. A teoria que fundamenta esta investigação é a Teoria da Marcação na visão de Chomsky e Halle (1968) que designa as marcas dos segmentos através de um conjunto de convenções, além da visão de Calabrese que determina as marcas através de uma escala de robustez e que propõe alguns Procedimentos de Simplificação aos quais os falantes se firmam ao deparar-se com segmentos complexos que não estão presentes no sistema de sua língua materna. Serão investigadas, portanto, a produção das vogais frontais arredondadas do francês /y/, /ø / e / /, por falantes de português brasileiro (L1) que têm o inglês norte-americano como segunda língua (L2) e o francês como terceira (L3). A partir da investigação empírica são propostas duas análises: fonológica e acústica. A primeira é desenvolvida à luz da Teoria da Marcação de Calabrese (2005) a partir dos procedimentos de simplificação propostos pelo autor; a segunda tem por objetivo averiguar se a produção falha dos três segmentos do francês sofre maior influência da L1 ou da L2. A investigação empírica contou com 8 informantes, com nível avançado de inglês e intermediário de francês. A análise dos dados foi realizada a partir da leitura em voz alta de palavras em inglês e francês. Os dados foram gravados com o auxílio do programa Audacity 1.2.6 e para a realização da análise acústica fez-se uso do programa Praat 5.1.04. Acreditamos que a realização desse estudo seja pertinente para a área de aquisição de segunda e terceira língua, assim como para a fonologia.por
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-04-14T13:37:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 421800.pdf: 750291 bytes, checksum: 0fc123b5af10a2f2204a00472d9fcf53 (MD5) Previous issue date: 2010-01-07eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucrs.br:80/tede2/retrieve/9971/421800.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpor
dc.publisher.departmentFaculdade de Letraspor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUCRSpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectLINGUÍSTICApor
dc.subjectAQUISIÇÃO DA SEGUNDA LÍNGUApor
dc.subjectINGLÊS - FONOLOGIApor
dc.subjectFRANCÊS - FONOLOGIApor
dc.subjectPORTUGUÊS - FONOLOGIApor
dc.subjectFONÉTICA ACÚSTICApor
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRASpor
dc.titleA produção das vogais frontais, arredondadas do francês (L3) por falantes nativos do português brasileiro (L1) com inglês norte-americano como L2por
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
421800.pdfTexto Completo732.71 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.