Export this record: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/156
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorEfe, Márcio Amorim-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4709294U9por
dc.contributor.advisor1Bonatto, Sandro Luis-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783801Y0por
dc.date.accessioned2015-04-14T13:09:07Z-
dc.date.available2009-04-23-
dc.date.issued2008-12-22-
dc.identifier.citationEFE, Márcio Amorim. Ecologia, história evolutiva e conservação de Thalasseus sandvicensis/acuflavidus/eurygnathus (aves: sternidae). 2008. 112 f. Tese (Doutorado em Zoologia) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.por
dc.identifier.urihttp://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/156-
dc.description.resumoO primeiro capítulo apresenta dados sobre a ecologia reprodutiva do Trinta-réis-de-bicoamarelo, Thalasseus sandvicensis eurygnathus do Trinta-réis-de-bico-vermelho, Sterna hirundinacea e da Pardela-de-asa-larga, Puffinus lherminieri e o importante trabalho de conservação do ambiente insular desenvolvido no Estado do Espírito Santo. Todos os anos milhares de indivíduos de T. s. eurygnathus e S. hirundinacea usam as ilhas costeiras do sul do Espírito Santo para reproduzir. Os estudos foram desenvolvidos principalmente nas ilhas Itatiaia, Escalvada e Branca. O segundo capítulo apresenta dados sobre a ecologia reprodutiva, estado e ameaças à conservação, estado populacional e recomendações a cerca de temas de pesquisa e estratégias de conservação do Trinta-réis-real (Thalasseus maximus) e Trinta-réis-de-bico-amarelo na América do Sul onde nidificam principalmente na Argentina e Brasil. Trinta-réis-real tem reprodução registrada em no mínimo 22 localidades. Trinta-réisde- bico-amarelo tem reprodução registrada em no mínimo 38 localidades. Em 15 localidades, a maioria na Argentina, as espécies nidificam em associação, frequentemente com seus ninhos entremeados. A população total para o Trinta-réis-real foi estimada em no mínimo 750 pares no Brasil e menos de 5000 na Argentina, enquanto que para o Trinta-réis-de-bico-amarelo foi estimado em no mínimo 8000 pares no Brasil e menos de 10000 na Argentina. As principais ameaças para suas populações em ambos os países são os distúrbios humanos, a pesca, a coleta de ovos e a expansão populacional do Gaivotão (Larus dominicanus). Ações prioritárias de pesquisa e conservação são apresentadas. O principal objetivo do terceiro capítulo foi esclarecer o relacionamento entre T. s. sandvicensis, T. s. acuflavidus e T. s. eurygnathus baseado em seqüências moleculares de DNA mitocondrial e seqüências nucleares, uma vez que ainda restam incertezas taxonômicas na tribo Sternini e na classificação do complexo sandvicensis/ acuflavidus/ eurygnathus. Material foi coletado para o estudo pelo autor e colaboradores em uma ampla área de distribuição geográfica da espécie. Os relacionamentos filogenéticos estimados pelos diferentes métodos e seqüências (MtDNA, nuclear, and MtDNA+nuclear) foram similares. Árvores construídas com as técnicas de Neighbor-Joining e análise Bayesiana do código-de-barras (barcodes) da Citocromo-Oxidase I também foram congruentes. Nossas análises indicaram que as populações dos trinta-réis do Velho Mundo (T. s. sandvicensis) e do Novo Mundo (T. s. acuflavidus/eurygnathus) são geneticamente tão divergentes como as diferentes espécies do gênero e não formam um grupo monofilético. Nós propomos que o tratamento taxonômico apropriado para o complexo acuflavidus/eurygnathus passe a ser como Thalasseus acuflavidus. O quarto capítulo apresenta o primeiro estudo genético com a espécie usando seqüências mitocondriais e nucleares, assim como dados de microsatélites. A diversidade do MtDNA é baixa na espécie. Todas as três populações apresentam sinais de efeito gargalo e expansão populacional. Por outro lado, dados de microsatélites sugerem um recente fluxo gênico entre as populações. Os resultados sugerem a ocorrênca de uma zona de hibridização entre o Brasil e a América do Norte. A diferença entre os períodos reprodutivos no Brasil e Argentina pode ser importante no recente isolamento destas aves costeiras. O último capítulo avalia o estado populacional de T. acuflavidus no Brasil e discute sua categoria de ameaça. A população brasileira está principalmente confinada na costa do Espírito Santo. Nossa avaliação do estado de conservação da espécie seguiu os critérios e categorias adotadas pela UICN. Nós revisamos vários parâmetros incluindo o nível taxonômico, as principais ameaças, a área e a extensão de ocorrência e o atual tamanho populacional. Nós recomendamos que a espécie seja categorizada como Vulnerável no nível nacional. Ela pode também ser classificada como Em Perigo no nível regional. Finalmente sugerimos que esforços de pesquisa e conservação sejam ampliados na costa do Espírito Santo e que ações semelhantes de conservação sejam implementadas ao longo da costa brasileirapor
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-04-14T13:09:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 411381.pdf: 3088666 bytes, checksum: ce6df8a807e0083dd4beef8311512d0f (MD5) Previous issue date: 2008-12-22eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucrs.br:80/tede2/retrieve/6035/411381.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sulpor
dc.publisher.departmentFaculdade de Biociênciaspor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUCRSpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Zoologiapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectZOOLOGIApor
dc.subjectORNITOLOGIApor
dc.subjectAVES - BRASILpor
dc.subjectTAXIONOMIApor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIApor
dc.titleEcologia, história evolutiva e conservação de Thalasseus sandvicensis/acuflavidus/eurygnathus (aves: sternidae)por
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução da Biodiversidade

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
411381.pdfTexto Completo3.02 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.